ES

ES

APRESENTAÇÃO

NO AR DESDE 01 DE JANEIRO DE 2014

Neste momento você também pode receber a Jesus Cristo como Salvador, simplesmente conversando com Ele… Em suas próprias palavras, diga de coração para Deus:

Deus, eu reconheço que tenho pecado contra Ti. Por favor, perdoa-me! Eu creio que Jesus Cristo morreu e ressuscitou para pagar o preço pelo meu pecado.
Jesus, entra em meu coração e purifica-me do meu pecado. Neste momento eu confio em Ti como meu único e suficiente Salvador.

Se você orou assim, e foi sincero, você hoje "nasceu de novo" na família de Deus, de acordo com 2 Coríntios 5.17: "E assim, se alguém está em Cristo, é nova criatura: as coisas antigas já passaram; eis que se fizeram novas."

Email

pastoraelianefcr@gmail.com

FALE COM A PASTORA QUI

quarta-feira, 30 de maio de 2018

DIFICULDADES DE PEDIR PERDÃO

0 comentários

Romanos 3. 10 - Como está escrito: “Não há nenhum justo, nem ao menos um.

Nota Pessoal
Você conhece algum crente que você NUNCA viu pedindo perdão a ninguém?
De duas a uma:
Ou este crente nunca errou...
Ou precisa urgentemente se converter.
Levando em conta este versículo, descartamos a primeira possibilidade ficando a segunda para reflexão de todos que se julgam perfeito e tem dificuldades de pedir perdão quando erra, ou até mesmo quando sabem que magoou alguém.

Isso é só para quem quer de fato, MORAR NO CEU.


Aqui você também tem espaço. Abrimos as páginas para aqueles que desejarem ser colaborador e evangelizar conosco através de suas postagens. Envie seu material para: pastoraelianefcr@gmail.com e se sua matéria for aprovada estaremos publicando. Seja um colaborador do Blogue LEVANDO JESUS e EVANGELIZE AQUI

SABIA QUE A BIBLIA MANDA ORARMOS POR NOSSA CIDADE?

0 comentários


“Procurai a paz da cidade para onde vos fiz transportar; e orai por ela ao Senhor, porque, na sua paz, vós tereis paz.” Jeremias 29.7

A sua cidade precisa de você!
Como é a cidade onde você mora?
Quais são os pontos negativos que ela possui?
Estas perguntas podem ser respondidas facilmente com listas enormes na maioria das cidades pelo mundo e certamente você deve conhecer muito bem as deficiências e mazelas do lugar no qual vive.
Então, justamente por este motivo eu quero convidar você a construir um novo hábito de fé capaz de modificar o panorama em que sua cidade se encontra atualmente.
E que hábito e esse?

O maravilhoso hábito de ORAR por sua cidade; porque não há ninguém melhor para interceder por ela do que um morador do local.
Antes, porém, preciso compartilhar algo com você leitor: Pense por um momento no lugar onde você vive, pense nas pessoas que também vivem na mesma cidade com você. Agora responda para si mesmo: Estas pessoas estão fazendo o que é necessário para que sua cidade se torne um lugar melhor para morar e viver?

Deixe-me explicar o motivo desta pergunta. A primeira compreensão que devemos ter com relação a cidade em que vivemos é que qualquer cidade do planeta nada mais é do que um reflexo fiel da média das pessoas que vivem e moram nela; ou seja, um lugar em que as pessoas, na média, são educadas; será um lugar educado, logo, bom para se viver e morar. Por outro lado um lugar onde as pessoas, na média, não possuem educação, por certo será um lugar ruim de se morar ou viver.
Este mesmo raciocínio se aplica com questões como corrupção e honestidade, avareza e caridade, amor e indiferença, e, é claro, violência e paz. Isso acontece porque são as pessoas que formam todas as cidades, somos nós quem damos vida a elas, seja um bairro, um município, um estado ou uma nação.

E qual é a diferença entre viver e morar?

Talvez você saiba a diferença, mas creio que não custa deixar registrado aqui, e farei isso através de um exemplo bem simples a seguir: Durante sete anos da minha vida eu morei em uma determinada cidade, mas trabalhava em outra. O fato era que eu passava mais tempo na cidade onde trabalhava do que na cidade onde moro, com isso, certamente posso dizer que eu morava em uma cidade, mas vivia em outra porque todos os meus dias se desenvolviam lá.
E por qual delas devemos orar?

Por ambas. Se você mora em uma cidade e frequenta muito outra, seja por ocasião de trabalho, estudo, igreja, visita a parentes etc... É sua responsabilidade diante de Deus orar por elas. Da mesma forma que também é responsabilidade  da pessoa que mora e trabalha, ou estuda, ou vai a igreja na mesma cidade orar em favor dela; como esta escrito:

“Procurai a paz da cidade para onde vos fiz transportar; e orai por ela ao Senhor...” Jeremias 29.7

A cidade para onde Deus nos fez transportar é aquela na qual moramos, mas também é aquela para onde somos transportados freqüentemente, seja por transporte público, ônibus, metrô, trem; barcas ou por transporte particular, moto, carro, táxi ou outro.

E o que tudo isso quer dizer?

Quer dizer que se a cidade onde você mora ou trabalha ou estuda ou vai à igreja é suja ou violenta ou corrupta ou desorganizada ou qualquer outra coisa que torna a vida nela pior do que deveria ser e com menos qualidade, só existe uma forma de fazer com que este panorama mude, e é fazendo com que as pessoas que vivem e moram nela mudem seus hábitos primeiro.

E como fazer isso?

Nenhum de nós pode fazer com que outras pessoas mudem seus hábitos, porque os hábitos de cada indivíduo possuem raízes profundas dentro de seus corações; logo, para que as pessoas mudem seus hábitos será necessário primeiro que mudem seus corações, ou ao menos parte dele.

Então temos um problema?

Não. Porque embora nenhum de nós, que desejamos o bem de nossa cidade, possamos fazer com que as outras pessoas, que estão se portando mal, mude seus corações para desenvolverem melhores hábitos que melhorem a cidade; Deus pode fazer isso; e a forma como O Senhor quer fazer isso é usando a oração  dos cristãos, ou seja, a sua oração.

Agora pergunte a si mesmo: O que você tem feito para contribuir para que sua cidade seja um lugar melhor? Mais honesta, mais bonita, menos violenta, mais funcional, mais livre, menos poluída e mais pacífica? Lembre-se: “Procurai a paz da cidade...” Jeremias 29.7

Existe também outro versículo muito conhecido que acredito que pode ser utilizado aqui no contexto de demonstrar nossa responsabilidade com a cidade na qual moramos e vivemos. Está escrito: “Vós sois o sal da terra...” Mateus 5.13. Se pensarmos bem, podemos considerar que a terra é o local onde moramos e vivemos, isso serve tanto para a casa onde você mora ou o trabalho em que você trabalha ou a congregação a qual você vai, como para a rua onde sua casa, trabalho ou congregação está, como o bairro que comporta tal rua, a cidade onde o bairro fica e assim sucessivamente numa espiral ascendente que termina com o próprio planeta.

Espero que você já tenha compreendido que sua cidade precisa muito de você; ela precisa que você ore por ela, para que Deus mude o rumo das coisas de uma forma positiva que beneficie a todos; como está escrito: “Porque, na sua paz, vós tereis paz.” Jeremias 29.7. Todo cristão, além de, em tudo, ser exemplo, possui o hábito de orar constantemente pela(s) cidade(s) em que vive e mora; é uma responsabilidade prazerosa colaborar com Deus na construção de um lugar melhor para que todos possam usufruir e colher os frutos da qualidade de vida.

Algumas pessoas podem argumentar que suas cidades não são como deveriam ser ou não melhoram porque os governantes e autoridades não fazem o que deveria ser feito, são corruptos ou algo assim, mas esse pensamento não é totalmente verdade porque também é responsabilidade dos cristãos interceder e orar pelos governantes e autoridades. Falarei mais sobre isso em uma postagem específica, mas por agora veja o que a Escritura Sagrada nos ensina em 1 Timóteo 2.1-3; está escrito: "Admoesto-vos, pois, antes de tudo, que se façam deprecações, orações, intercessões e ações de graças por todos os homens, pelos reis e por todos que estão em eminência, para que tenhamos uma vida quieta e sossegada em toda a piedade e honestidade. Porque isso é bom e agradável diante de Deus, nosso Salvador."


Deus usa a oração dos cristãos para tocar nos corações das autoridades e governantes, sejam eles quem forem, mesmo os governantes que não temem ao Senhor; então não se preocupe tanto com eles e faça a sua parte primeiro, ou seja, ore por sua cidade mesmo que você seja o único nela a fazer isso, porque também está escrito: "...A oração feita por um justo pode muito em seus efeitos." Tiago 5.16. Basta que um único justo ore para que Deus comece a mudar o panorama, mas acredite, existe outros como você que estarão em oração também.

Agora você tem uma escolha; pode continuar sua vida apenas desejando que as coisas sejam diferentes em sua cidade ou pode fazer algo a respeito como um legítimo cristão e passar a orar para que Deus transforme-a em um lugar muito melhor.

FONTE: http://pergaminhoseventuais.blogspot.com/

Aqui você também tem espaço. Abrimos as páginas para aqueles que desejarem ser colaborador e evangelizar conosco através de suas postagens. Envie seu material para: pastoraelianefcr@gmail.com e se sua matéria for aprovada estaremos publicando. Seja um colaborador do Blogue LEVANDO JESUS e EVANGELIZE AQUI

segunda-feira, 28 de maio de 2018

LEVANDO JESUS HINO NACIONAL BRASILEIRO

0 comentários

sexta-feira, 25 de maio de 2018

BÍBLIAS SENDO QUEIMADAS SENAS FORTES

0 comentários

A sena em que as BIBLIAS foram queimadas por ordem do anticristo na novela apocalipse hoje mexeu profundamente comigo.

Minha filha e eu assistimos esta sena em lagrimas!!!

Como que num impulso peguei a minha Bíblia que sempre esta por perto de mim e a abracei com toda força enquanto chorava, e neste momento ouvi o Espírito Santo no meu coração.

Leia! 
Estude! 
Memorize! 
Pratique! 

Aproveitem bastante e levem essa verdade a todos quando puder levar Pois em verdade te digo filha que não tardará e este tempo chegará e bem aventura será aquele que tiver gravado grande parte desta verdade na tabua de seus corações para própria sobrevivência espiritual. 

Pois fogueira queima papel mas não a palavra de Deus se ela estiver de fato plantada na terra do nosso coração.
Igreja, sabemos que estamos passando por um tempo difícil e a ÚNICA VERDADE nisso tudo é que ELE nosso SALVADOR esta voltando.
Quem tem ouvidos para ouvir ouçam o que o Espírito Santo diz as igrejas!



Aqui você também tem espaço. Abrimos as páginas para aqueles que desejarem ser colaborador e evangelizar conosco através de suas postagens. Envie seu material para: pastoraelianefcr@gmail.com e se sua matéria for aprovada estaremos publicando. Seja um colaborador do Blogue LEVANDO JESUS e EVANGELIZE AQUI

quarta-feira, 23 de maio de 2018

HUMILDADE Como a arrogância impede a salvação

0 comentários


Podemos tirar algumas conclusões claras e importantes do ensinamento da Bíblia, mostrando o porquê a falta de humildade impede a salvação. Considere como o orgulho é absolutamente oposto às qualidades e comportamentos que Deus quer que demonstremos.
  • Sem humildade, não serviremos outros como deveríamos, porque aqueles que são arrogantes e egoístas querem ser servidos, e não servir.
  • Sem humildade, não seremos seguidores. Os orgulhosos querem ser chefes e cobiçam a posição e a influência de outros. Este foi o problema que Arão e Miriã tiveram em Números 12, e o mesmo pecado que custou as vidas de quase 15.000 pessoas, em Números 16.
  • Sem humildade não buscaremos realmente a verdade. O homem orgulhoso pensa que já conhece as respostas, e não quer depender de quem quer que seja, nem mesmo do próprio Deus. A arrogância também impede nosso entendimento da verdade. Se não queremos admitir a necessidade de mudança, ou não queremos aceitar o fato que alguma outra pessoa sabe mais do que nós, nosso orgulho será um bloqueio fatal para o estudo eficaz da Bíblia.
  • Sem humildade, não reconheceremos nossos próprios defeitos. Somos até capazes de enganar nossos próprios corações para não vermos nosso próprio pecado. Saul fez isto quando defendeu sua desobediência na batalha contra os amalequitas. Ele argumentou que tinha obedecido o Senhor e que o povo tinha errado (1 Samuel 15:20-21). Deus não aceitou esta desculpa esfarrapada, e não aceita a nossa.
  • Um outro problema relacionado com a arrogância é a dificuldade em aceitar a correção. Provérbios 15:31-33 mostra a conseqüência de tal orgulho: "Os ouvidos que atendem à repreensão salutar no meio dos sábios têm a sua morada. O que rejeita a disciplina menospreza a sua alma, porém o que atende à repreensão adquire entendimento. O temor do Senhor é a instrução da sabedoria, e a humildade precede a honra." Provérbios 12:1 é mais direto: "Quem ama a disciplina ama o conhecimento, mas o que aborrece a repreensão é estúpido."
  • O outro lado deste problema é que a pessoa arrogante também não perdoa o erro dos outros. O orgulho é inerentemente egoísta, e nos torna facilmente ofendidos e lentos a perdoar. Isto cria uma tremenda barreira para a salvação. Jesus ensinou claramente que a pessoa que não perdoa não será perdoada por Deus (Mateus 6:12,14-15).
A última linha é muito clara. Se não aprendemos como ser humildes, não entraremos no céu. Deus rejeita os orgulhosos e exalta os humildes (Tiago 4:6,10).
Como desenvolver a humildade
Uma vez que a humildade é obviamente essencial à nossa salvação, deveremos estar preocupados em acrescentar esta qualidade a nossas vidas. Aqui estão umas poucas sugestões simples que nos ajudarão:
1. Devemos procurar o melhor nos outros, e buscar servir os outros como Jesus fez (Romanos 12:10; Efésios 4:2-3; Filipenses 2:3-4).
2. Não devemos pensar que somos importantes (Lucas 17:10). Cada um deve usar sua capacidade, porém não devemos pensar que somos melhores do que outros (Romanos 12:3-8).
3. Não devemos esperar que outros nos humilhem. A chave da obediência é nossa humildade voluntária (Tiago 4:10), não a humilhação forçada.
4. Sempre que estivermos tentados a pensar que somos grandes e importantes, devemos parar para contemplar a grandeza e a majestade de Deus. Comparados com o Criador e Sustentador do Universo, somos débeis e insignificantes. O Salmo 8, especialmente nos versículos 3, 4 e 10, nos faz descer ao nosso tamanho rapidamente!
"Humilhai-vos na presença do Senhor, e ele vos exaltará" (Tiago 4:10).

- por Dennis Allan

Aqui você também tem espaço. Abrimos as páginas para aqueles que desejarem ser colaborador e evangelizar conosco através de suas postagens. Envie seu material para: pastoraelianefcr@gmail.com e se sua matéria for aprovada estaremos publicando. Seja um colaborador do Blogue LEVANDO JESUS e EVANGELIZE AQUI

Humildade: Fundamental para nossa comunhão com Deus

0 comentários

Humildade:
LEVANDO JESUS

Fundamental para nossa comunhão com Deus
Quando Jesus pregou o sermão que define o caráter do verdadeiro discípulo, suas palavras iniciais foram diretas ao coração: "Bem aventurados os humildes de espírito, porque deles é o reino dos céus" (Mateus 5:3). Ele continuou a pregar durante mais três capítulos, mas muitos ouvintes não o ouviram porque nunca passaram da linha de partida. Mesmo hoje, a maior parte da mensagem do evangelho cai em ouvidos surdos de homens e mulheres arrogantes que não querem mesmo reconhecer a posição de Jesus como Senhor.
Mas Jesus não reduziu os padrões. Ele não abriu uma porta extra para entrarem os arrogantes ou os "quase" humildes. Ele manteve intacto o seu requisito fundamental porque ele reflete a exigência eterna de Deus. Deus nunca aceitou o homem cheio de orgulho que pensava fazer as coisas a seu próprio modo. Ao contrário de toda a sabedoria dos homens carnais, tendentes a adquirir poder e posição, Deus aceita exclusivamente os humildes. Uma geração depois de Uzias, o profeta Miquéias pegou perfeitamente a idéia quando ele citou as palavras de Deus: "Ele te declarou, ó homem, o que é bom e o que é que o Senhor pede de ti: que pratiques a justiça, e ames a misericórdia, e andes humildemente com o teu Deus"(Miquéias 6:8). As Escrituras deixam perfeitamente claro que não há  outra maneira de caminhar com Deus. Ou andamos humildemente com nosso Deus, ou não andamos de modo nenhum com ele!
Jesus andou no meio de homens carnais e enfrentou tremendo desafio. Como poderia ele capturar seus corações para moldá -los como os servos humildes que o Pai quer? Não foi uma tarefa fácil. Ele falava freqüentemente de humildade, e mostrava em sua vida de serviço o que significa elevar os outros acima de nós mesmos. Quem poderia exemplificar melhor a humildade voluntária do que o próprio Deus, que deixou sua habitação celestial para servir e mesmo morrer pelos homens pecadores? (Esta é a essência do apelo irresistível de Paulo em Filipenses 2:3-8).
Dois exemplos mostram claramente como Jesus ressaltava a humildade para seus apóstolos. O primeiro está em Mateus 18:1-4. Os apóstolos freqüentemente disputavam entre si sobre a grandeza. Dois deles uma vez foram tão ousados a ponto de pedir que fossem colocados acima de seus colegas no reino. Jesus respondeu à atitude deles chamando uma criança. Enquanto estes homens crescidos olhavam, Jesus começou a pregar um sermão memorável: "Em verdade vos digo que, se não vos converterdes e não vos tornardes como crianças, de modo algum entrareis no reino dos céus. Portanto, aquele que se humilhar como esta criança, esse é o maior no reino dos céus" (Mateus 18:3-4).
O segundo exemplo, ainda mais tocante, é registrado em João 13:1-17. Quando se preparavam para partilhar a refeição da Páscoa, Jesus aproveitou o momento para ensinar uma lição necessária. Os apóstolos jamais esqueceriam esta noite, e Jesus não perdeu a oportunidade para ensinar. Ele tomou uma toalha e  água e foi, de discípulo em discípulo, lavando seus pés. Isto era, por costume, serviço dos servos mais humildes, mas aqui o Criador do universo estava se humilhando diante de simples galileus. Quando terminou, ele voltou-se para os apóstolos e perguntou? "Compreendeis o que vos fiz? Vós me chamais o Mestre e o Senhor e dizeis bem; porque eu o sou. Ora, se eu, sendo o Senhor e o Mestre, vos lavei os pés, também vós deveis lavar os pés uns dos outros. Porque eu vos dei o exemplo, para que, como eu vos fiz, façais vós também. Em verdade, em verdade vos digo que o servo não é maior do que seu senhor, nem o enviado, maior do que aquele que o enviou. Ora, se sabeis estas cousas, bem-aventurados sois se as praticardes" (João 13:12-17).

Não é de se admirar que outros homens inspirados falassem da importância da humildade. Tiago disse: "Deus resiste aos soberbos, mas dá graça aos humildes. Sujeitai-vos, portanto, a Deus; mas resisti ao diabo, e ele fugirá de vós... Humilhai-vos na presença do Senhor, e ele vos exaltará" (Tiago 4:6-10).


Aqui você também tem espaço. Abrimos as páginas para aqueles que desejarem ser colaborador e evangelizar conosco através de suas postagens. Envie seu material para: pastoraelianefcr@gmail.com e se sua matéria for aprovada estaremos publicando. Seja um colaborador do Blogue LEVANDO JESUS e EVANGELIZE AQUI

A Humildade

0 comentários


Uzias tinha somente 16 anos quando seu pai foi assassinado e ele subitamente se tornou rei de Judá, no oitavo século antes de Cristo. A história de seu reinado, que é registrada em 2 Crônicas 26, ensina uma lição poderosa sobre a importância da humildade. Uzias começou bem. Ele respeitava o Senhor e sua palavra, e Deus o abençoou abundantemente. O reino se expandiu e o rei fiel conseguiu dominar seus inimigos de todos os lados. Sua reputação se espalhou a outros países. Uzias se fortaleceu.
Então, tudo mudou. "Mas, havendo-se já fortificado, exaltou-se o seu coração para a sua própria ruína, e cometeu transgressões contra o Senhor, seu Deus, porque entrou no templo do Senhor para queimar incenso no altar do incenso" (2 Crônicas 26:16). Uzias era um homem especialmente escolhido por Deus para conduzir seu povo. Durante muitos anos, Uzias serviu o Senhor fielmente. Porém não estava
autorizado a entrar no templo para queimar incenso. Esse papel estava reservado para outros homens escolhidos por Deus, os sacerdotes, que serviam no templo. Uzias, não estando mais contente com o desempenho do papel que Deus lhe havia dado, tentou assumir uma função extra e foi fortemente repreendido por seu erro.
O sacerdote Azarias e 80 outros sacerdotes seguiram Uzias até o templo e desafiaram seu ato presunçoso. Uzias enraiveceu-se e Deus respondeu imediatamente ao seu erro. O rei ficou leproso ali mesmo no templo diante dos olhos dos sacerdotes. Eles imediatamente o atiraram fora do templo, e Uzias correu da casa de Deus, percebendo que o Senhor tinha punido sua arrogância. Seu filho assumiu os negócios do Estado e deixou o leproso Uzias isolado em sua casa pelo resto de sua vida. A vida abençoada de um grande homem foi arruinada por um ato de desobediência. Uzias, como o primeiro rei de Israel (veja Samuel 15:17-23), foi derrubado por seu próprio orgulho.

por Dennis Allan

Aqui você também tem espaço. Abrimos as páginas para aqueles que desejarem ser colaborador e evangelizar conosco através de suas postagens. Envie seu material para: pastoraelianefcr@gmail.com e se sua matéria for aprovada estaremos publicando. Seja um colaborador do Blogue LEVANDO JESUS e EVANGELIZE AQUI

segunda-feira, 21 de maio de 2018

O Semeador, a Semente e os Solos

0 comentários


Jesus contou freqüentemente, por parábolas, histórias sobre os acontecimentos do dia-a-dia que ele usava para ilustrar verdades espirituais. Uma das mais importantes destas parábolas é aquela registrada em Mateus 13:1-23, Marcos 4:1-20 e Lucas 8:4-15. Esta história fala de um fazendeiro que lançou sementes em vários lugares com diferentes resultados, dependendo do tipo do solo. A importância desta parábola é salientada por Jesus em Marcos 4:13: "Não entendeis esta parábola e como compreendereis todas as parábolas?" Jesus está dizendo que esta parábola é fundamental para o entendimento das outras. Esta é uma das três únicas parábolas registradas em mais do que dois evangelhos, e também é uma das únicas que Jesus explicou especificamente. Precisamos meditar cuidadosamente nesta história.
A história em si é simples: "Eis que o semeador saiu a semear. E, ao semear, uma parte caiu à beira do caminho; foi pisada, e as aves do céu a comeram. Outra caiu sobre a pedra; e, tendo crescido, secou por falta de umidade. Outra caiu no meio dos espinhos; e, estes, ao crescerem com ela, a sufocaram. Outra, afinal, caiu em boa terra; cresceu e produziu a cento por um" (Lucas 8:5-8). A explicação de Jesus é também fácil de entender: "A semente é a palavra de Deus. A que caiu à beira do caminho são os que a ouviram; vem, a seguir, o diabo e arrebata-lhes do coração a palavra, para não suceder que, crendo, sejam salvos. A que caiu sobre a pedra são os que, ouvindo a palavra, a recebem com alegria; estes não têm raiz, crêem apenas por algum tempo e, na hora da provação, se desviam. A que caiu entre espinhos são os que ouviram e, no decorrer dos dias, foram sufocados com os cuidados, riquezas e deleites da vida; os seus frutos não chegam a amadurecer. A que caiu na boa terra são os que, tendo ouvido d bom e reto coração retêm a palavra; estes frutificam com perseverança" (Lucas 8:11-15). Alguém ensina as Escrituras a várias pessoas; a resposta dessas pessoas depende do estado do coração delas, isto é, de sua atitude. Consideremos o semeador, a semente e o solo.

O Semeador

O trabalho do semeador é colocar a semente no solo. Uma vez que a semente for deixada no celeiro, nunca produzirá uma safra, por isso seu trabalho é importante. Mas a identidade pessoal do semeador não é. O semeador nunca é chamado pelo nome nesta história. Nada nos é dito sobre sua aparência, sua capacidade, sua personalidade ou suas realizações. Ele simplesmente põe a semente em contato com o solo. A colheita depende da combinação do solo com a semente.
Aplicando-se espiritualmente, os seguidores de Cristo devem estar ensinando a palavra. Quanto mais ela é plantada nos corações dos homens, maior será a colheita. Mas a identidade pessoal do professor não tem importância. "Eu plantei, Apolo regou; mas o crescimento veio de Deus. De modo que nem o que planta é alguma cousa, nem o que rega, mas Deus que dá o crescimento" (1 Coríntios 3:6-7). Em nossos dias, o semeador tornou-se a figura principal e a semente é bastante esquecida. A propaganda das campanhas religiosas freqüentemente contém uma grande fotografia do orador e dá grande ênfase ao seu nível escolar, sua capacidade pessoal e o desenvolvimento de sua carreira; o evangelho de Cristo que ele supõe-se estar pregando é mencionado apenas naquelas letrinhas, lá no canto. Não devemos exaltar os homens, mas fixarmo-nos completamente no Senhor.

A Semente

A semente é a Palavra de Deus. Cada conversão é o resultado do assentamento do evangelho dentro de um coração puro. A palavra gera (Tiago 1:18), salva (Tiago 1:21), regenera (1 Pedro 1:23), liberta (João 8:32), produz fé (Romanos 10:17), santifica (João 17:17) e nos atrai a Deus (João 6:44-45). Como o evangelho se espalhava no primeiro século, foi-nos dito muito pouco sobre os homens que o divulgaram, porém muito nos foi dito sobre a mensagem que eles disseminaram (estude o livro de Atos e note que em cada cidade para onde os apóstolos viajaram, os homens eram convertidos como resultado da palavra que era ensinada). A importância das Escrituras deve ser ressaltada ao máximo.
Isto significa que o professor tem que ensinar a palavra. Não há substitutos permitidos. Freqüentemente, pessoas raciocinam que haveria uma colheita maior se alguma outra coisa fosse plantada. Então, igrejas começam a experimentar outros meios, de modo a conseguir mais adeptos. Elas recorrem a divertimentos, festas, esportes, aulas de Inglês, bandas, eventos sociais e muitas outras coisas para tentar atrair as pessoas que não estariam interessadas, se pregassem somente o evangelho. Considere esta ilustração: Imagine que meu pai me mandou plantar milho, pois ele estaria ausente da fazenda por alguns meses. Depois que ele saiu, eu decidi experimentar o solo e descobri que não era bom para o plantio do milho, mas daria um estouro de safra de melancias. Então resolvi plantar melancias. Imagine a reação de meu pai quando ele voltar para casa, esperando receber milho, e eu lhe mostrar um caminhão de melancias, em vez disso. Nosso Pai celestial nos disse qual semente plantar: a palavra de Deus. Não é noso trabalho analisar o solo e decidir plantar alguma outra coisa, esperando receber melhores resultados. A colheita do evangelho pode ser pequena (se o solo for pobre), mas Deus só nos deu permissão para plantar a palavra. Somente plantando a Palavra de Deus nos corações dos homens o Senhor receberá o fruto que ele espera. Ou, usando uma figura diferente: as Escrituras são a isca de Deus para atrair o peixe que ele quer salvar. Precisamos aprender a ficar satisfeitos com seu plano.
Aqui há uma lição para o ouvinte também. O fruto produzido depende da resposta à Palavra. É decisivamente importante ler, estudar e meditar sobre as Escrituras. A palavra tem que vir habitar em nós (Colossenses 3:16), para ser implantada em nosso coração (Tiago 1:21). Temos que permitir que nossas ações, nossas palavras e nossas próprias vidas sejam formadas e moldadas pela palavra de Deus.
Uma safra sempre depende da natureza da semente, não do tipo da pessoa que a plantou. Um pássaro pode plantar uma castanha: a árvore que nascer será um castanheiro, e não um pássaro. Isto significa que não é necessário tentar traçar uma linhagem ininterrupta de fiéis cristãos, recuando até o primeiro século. Há força e autoridade próprias da palavra para produzir cristãos como aqueles do tempo dos apóstolos. A palavra de Deus contém força vivificante. O que é necessário é homens e mulheres que permitam que a palavra cresça e produza frutos em suas vidas; pessoas com coragem para quebrar as tradições e os padrões religiosos em volta deles, para simplesmente seguir o ensinamento da Palavra de Deus. Hoje em dia, a palavra de Deus tem sido freqüentemente misturada com tanta tradição, doutrina e opinião que é quase irreconhecível. Mas se pusermos de lado todas as inovações dos homens e permitirmos que a palavra trabalhe, podemos tornar-nos fiéis discípulos de Cristo justamente como aqueles que seguiram Jeus quase 2000 anos atrás. A continuidade depende da semente.

Os Solos

É perturbador notar que a mesma semente foi plantada em cada tipo de solo, mas os resultados foram muito diferentes. A mesma palavra de Deus pode ser plantada em nossos dias; mas os resultados serão determinados pelo coração daquele que ouve.
Alguns são solo de beira de estrada, duro, impermeável. Eles não têm uma mente aberta e receptiva para permitir que a palavra de Deus os transforme. O evangelho nunca transformará corações como estes porque eles não lhe permitem entrar.
As raízes das plantas, no solo pedregoso, nunca se aprofundam. Durante os tempos fáceis, os brotos podem parecer interessantes, mas abaixo da superfície do terreno, as raízes não estão se desenvolvendo. Como resultado, se vem uma pequena temporada seca ou um vento forte, a planta murcha e morre. Os cristãos precisam desenvolver suas raízes por meio de fé em Cristo e de estudo da Palavra cada vez mais profundo. Tempos difíceis virão, e somente aqueles que tiverem desenvolvido suas raízes abaixo da superfície sobreviverão.
Quando se permite que ervas daninhas cresçam junto com a semente pura, nenhum fruto pode ser produzido. As ervas disputam a água, a luz solar e os nutrientes e, como resultado, sufocam a boa planta. Existe uma grande tentação a permitir que interesses mundanos dominem tanto nossa vida que não nos resta energia para devotar ao crescimento do evangelho em nossas vidas.
Então, há o bom solo que produz fruto. A conclusão desta parábola é deixada para cada um escrever. Que espécie de solo você é?
-por Gary Fisher

Aqui você também tem espaço. Abrimos as páginas para aqueles que desejarem ser colaborador e evangelizar conosco através de suas postagens. Envie seu material para: pastoraelianefcr@gmail.com e se sua matéria for aprovada estaremos publicando. Seja um colaborador do Blogue LEVANDO JESUS e EVANGELIZE AQUI

As Últimas Palavras de Estêvão

0 comentários


Estêvão é lembrado como o primeiro de muitos mártires no reino de Jesus Cristo. Ele entrou na história em Atos 6 e foi apedrejado no capítulo seguinte. O nome dele aparece apenas 10 vezes, todas no livro de Atos. Embora o tempo dele no palco da história tenha sido pouco, a importância da vida desse servo não deve ser subestimada. Ele mostrou características essenciais de um discípulo verdadeiro do Senhor.

Escolhido para servir na igreja de Jerusalém

O nome de Estêvão se encontra pela primeira vez na lista de sete servos escolhidos pela igreja em Jerusalém (Atos 6:5). Esses homens foram encarregados do cuidado das viúvas na igreja. Eles se preocuparam diariamente com a alimentação dessas mulheres, assim deixando os apóstolos livres para cumprir suas responsabilidades espirituais. Estêvão já havia demonstrado o fruto do Espírito Santo na sua vida, e, depois da imposição das mãos dos apóstolos, ele realizou grandes milagres e pregou poderosamente a palavra de Deus (Atos 6:6-10).

Pela vida desse homem entendemos que o serviço do cristão inclui diversos tipos de serviço. Estêvão pregou bem, mas ele também demonstrou bondade em relação às pobres viúvas. Jesus interrompeu seu ensinamento da palavra do Pai para dar atenção às crianças, ensinando uma importante lição para os seguidores dele.
Nós, como os apóstolos, devemos dar prioridade no nosso serviço no reino de Deus (veja Atos 6:2-4). Precisamos aprender a lição que Jesus ensinou a Marta (Lucas 10:38-42). Mas, jamais podemos fazer a vontade de Deus e esquecer das pessoas carentes ao nosso redor. O servo verdadeiro de Deus se preocupa com viúvas, crianças e pobres (veja Mateus 25:31-46).
Pregador corajoso

Quando o trabalho de Estêvão ficou conhecido, algumas pessoas se levantaram contra esse servo (leia Atos 6:8-14). Discutiam com ele, mas não conseguiam resistir seu ensinamento. Estêvão pregava a verdade, mas esses homens não tinham a humildade bastante para admitir seus próprios erros. Ao invés de aceitar e apoiar o trabalho desse servo, os homens usaram táticas desonestas para o opor. Subornaram falsas testemunhas para provocar uma reação popular contra Estêvão.

Como vamos ver ainda em nosso estudo, Estêvão não desistiu quando enfrentou esses desafios e as táticas carnais de homens. Ele continuou pregando a mesma mensagem, independente do custo pessoal. Os homens podiam prender e até matar o servo, mas jamais venceriam o Senhor dele. Do exemplo dele, compreendemos melhor a importância de ser corajosos em manter convicções baseadas na palavra de Deus. Não devemos defender nossas próprias opiniões ou preferências, mas nunca devemos abandonar a verdade para agradar a homens (Romanos 14:19; Gálatas 1:10-12).

Qualquer pessoa que se mostra fiel no reino de Deus sofrerá perseguição (2 Timóteo 3:12). Não devemos nos estranhar quando homens carnais criticam ou procuram destruir o nosso trabalho. Ao mesmo tempo, não devemos imaginar que estejamos certos somente porque outros nos perseguem. A perseguição, por si só, não prova que alguém esteja servindo ao Senhor. Falsos professores, também, podem ser rejeitados e maltratados. O único padrão que podemos usar para avaliar nosso próprio trabalho ou o trabalho de qualquer outro é a palavra revelada por nosso Deus nas Escrituras. É essa palavra que nos julgará (João 12:47-50).
Os temas da defesa

A defesa de Estêvão em Atos 7 é uma das mais belas pregações relatadas no livro de Atos. Sua beleza não está em palavras suaves. Estêvão não lisonjeou seus ouvintes, nem contava piadas ou histórias pessoais para os divertir. A beleza dessa mensagem vem da sua fidelidade à verdade em responder com a verdade às idéias erradas dos ouvintes. Estêvão não ganhou nenhum concurso de pregadores que mais agradam às pessoas, mas ele pregou a palavra habilmente.

Mesmo quando sua vida estava em jogo, Estêvão não perdeu tempo com defesas pessoais. O seu Senhor era muito maior do que o humilde servo, então ele defendeu o evangelho de Jesus. As acusações contra Estêvão atingiram dois pontos doutrinários: 1. a importância do santo lugar (o templo em Jerusalém) e 2. a posição da lei do Antigo Testamento depois da morte de Jesus. Em ambos os casos, eles distorceram a mensagem que ele pregou, mas abriram a porta para o evangelista esclarecer a verdade sobre a salvação em Cristo. Além dessas acusações, houve mais uma questão implícita na controvérsia: eles estavam rejeitando um servo escolhido por Deus.

Estêvão, guiado pelo Espírito Santo, tratou desses três temas no desenvolvimento de sua mensagem. Ele mostrou que a comunhão com Deus não dependia de lugar, assim respondendo às acusações sobre o templo. Ao mesmo tempo, ele mostrou que Deus mantinha comunhão com várias pessoas que não guardavam a lei dada aos israelitas no monte Sinai. Nos exemplos que ele citou, Estêvão mostrou que muitos homens rejeitados pelos homens foram escolhidos por Deus, assim reprovando o tratamento de Jesus e dele mesmo pelo povo de Jerusalém.

Quando o servo de Deus responde às perseguições, ele deve sempre aproveitar a oportunidade para ensinar sobre a palavra de Deus. As perguntas e até as acusações de homens abrem portas para ensinar sobre nosso Senhor e Salvador (1 Pedro 3:13-17).
Os exemplos citados

Na sua defesa, Estêvão seguiu o mesmo princípio que percebemos no trabalho de Jesus, Pedro, Paulo e outros grandes pregadores. Ele começou onde os ouvintes estavam, e procurou trazê-los à verdade. Jesus pregava assim. Com a samaritana, ele começou com água (João 4:1-30). Com os saduceus, ele trabalhou dentro dos livros que eles reconheciam, os primeiros cinco livros do Velho Testamento (veja, por exemplo, Mateus 22:23-33). Pedro começou com profecias do Velho Testamento (Atos 2:16) e com Abraão, Isaque e Jacó (Atos 3:13). Filipe começou com Isaías, onde o eunuco estava lendo (Atos 8:35). Paulo começou com as imagens dos atenienses (Atos 17:22-23). Semelhantemente, Estêvão pregou aos judeus (pessoas que seguiam a lei dada no monte Sinai) usando diversos personagens do Antigo Testamento. Cada exemplo serviu para reforçar seus temas principais. Veja na tabela abaixo como ele desenvolveu esses temas.
Uma vez que Estêvão citou todos esses exemplos históricos, a conclusão foi óbvia. Da mesma forma que outros servos escolhidos por Deus foram rejeitados no passado, os judeus em Jerusalém haviam rejeitado Jesus. Na conclusão da defesa, Estêvão não procurou se justificar, nem tentou agradar aos ouvintes. Ele falou a verdade, custa o que custar: "Homens de dura cerviz e incircuncisos de coração e de ouvidos, vós sempre resistis ao Espírito Santo; assim como fizeram vossos pais, também vós o fazeis. Qual dos profetas vossos pais não perseguiram? Eles mataram os que anteriormente anunciavam a vinda do Justo, do qual vós agora vos tornastes traidores e assassinos, vós que recebestes a lei por ministério de anjos e não a guardastes" (Atos 7:51-53). Como o Senhor morreu, o servo também chegou ao fim da vida aqui. Estêvão foi apedrejado.

O exemplo de Estêvão nos desafia ainda hoje. Numa época que até muitos cristãos fogem de qualquer crítica, a coragem de Estêvão serve para nos encorajar. Quando temos convicção da verdade, devemos falar e defender o nome do nosso Senhor.
Um jovem com convicções fortes
Um jovem chamado Saulo participou quando Estêvão foi morto. Ele mostrou, nos dois capítulos seguintes, que também tinha convicções fortes. Ele opunha tudo que Estêvão defendia, achando que os cristãos realmente mereciam a morte. Não entraremos na história da conversão de Saulo, mas anotaremos um ponto importante. O fato de alguém ser convencido e zeloso não é prova de que esteja certo. Estêvão e Saulo eram igualmente convictos de suas respectivas doutrinas, mas um dos dois estava totalmente errado. Pela graça de Deus, Saulo não morreu no mesmo dia. Pela longanimidade do Senhor, a ele foi concedido tempo suficiente para aprender a verdade e se arrepender.
Conclusão

Temos poucas informações sobre a vida de Estêvão. Um homem bom e dedicado perdeu a sua vida por causa do evangelho. Mas desse pequeno relato, podemos aprender muito. Considere estas lições da vida e da morte de Estêvão: 1. Deus sempre é o mesmo. 2. Deus sempre quer a fé obediente. 3. Homens maus rejeitam Deus e seus servos. 4. Devemos pregar Jesus crucificado (1 Coríntios 2:2). 5. Devemos pregar o que os ouvintes precisam, não o que eles querem ouvir (2 Timóteo 4:1-5).

Estêvão nos mostra que a palavra de Cristo é mais importante do que a nossa própria vida, ilustrando bem o princípio que Jesus ensinou: "Quem acha a sua vida perdê-la-á; quem, todavia, perde a vida por minha causa achá-la-á" (Mateus 10:39).

- por Dennis Allan


Aqui você também tem espaço. Abrimos as páginas para aqueles que desejarem ser colaborador e evangelizar conosco através de suas postagens. Envie seu material para: pastoraelianefcr@gmail.com e se sua matéria for aprovada estaremos publicando. Seja um colaborador do Blogue LEVANDO JESUS e EVANGELIZE AQUI

domingo, 20 de maio de 2018

Aprendendo a responder com silencio.

0 comentários



O que significa oferecer a outra face?
EM SEU famoso Sermão do Monte, Jesus Cristo disse: “Não resistais àquele que é iníquo; mas, a quem te esbofetear a face direita, oferece-lhe também a outra.” — Mateus 5:39.
O que ele quis dizer? Estava aconselhando os cristãos a serem vítimas passivas? Será que os cristãos devem sofrer em silêncio e se recusar a recorrer à justiça?
O que Jesus disse no Sermão do Monte sobre ‘oferecer a outra face’ reflete o verdadeiro sentido da lei de Deus dada a Israel.
Jesus não quis dizer que, se alguém batesse no rosto de seus seguidores, eles deveriam oferecer o outro lado a ser esbofeteado.
Assim como acontece muitas vezes hoje, nos tempos bíblicos, um tapa não tinha a intenção de machucar, mas era um insulto para provocar uma briga. Aquelas cutucadas vindas das vuvuzelas usadas por satanás para ferir o próximo com intuito de se engrandecer e se julgarem melhores, os certos.
Então, pelo visto, Jesus quis dizer que se alguém quisesse provocar uma briga com um tapa literal, uma implicância, uma acusação ou mesmo indireta — ou com um comentário sarcástico — a pessoa esbofeteada, atacada não deveria revidar, evitando assim um círculo vicioso de pagar o mal com o mal. — Romanos 12:17.

As palavras de Jesus são muito parecidas às do Rei Salomão: “Não digas: ‘Assim como ele me fez, assim vou fazer a ele. Pagarei de volta a cada um segundo a sua atuação. ’” (Provérbios 24:29) Um seguidor de Jesus ofereceria a outra face no sentido de não deixar que os outros o levassem a uma “confrontação”. — Gálatas 5:26.
Sejamos semeadores da paz e não da contenda.
Se de fato o alvo for o Ceu.
Precisamos aprender a lidar com as diferenças e respeitar a todos se desejamos também ser respeitados.
Respeitar não é concordar mas é ser como Jesus foi e nos ensinou.
Aprendendo a ouvir e calar.
“Mesmo o estulto, quando se cala, passa por sábio, por inteligente, aquele que fecha os lábios”. (Provérbios 17,28)

Fonte: Internet e Pra. Eliane de Fátima

Aqui você também tem espaço. Abrimos as páginas para aqueles que desejarem ser colaborador e evangelizar conosco através de suas postagens. Envie seu material para: pastoraelianefcr@gmail.com e se sua matéria for aprovada estaremos publicando. Seja um colaborador do Blogue LEVANDO JESUS e EVANGELIZE AQUI

sábado, 19 de maio de 2018

CUIDADO COM JEZEBEL!

0 comentários



CUIDADO COM JEZEBEL!
"Para sua estrela BRILHAR você Não precisa apagar a dos outros".
Romanos 12. 15 ensina que devemos nos alegrar com os que se alegram e chorar com os que choram. - (Alegrai-vos com os que se alegram; chorai com os que pranteiam.)
Temos visto com tristeza acontecer ao contrario em nosso meio cristão; pessoas que se infiltram no nosso meio para olhar.
O que você tem...
Como você faz,,,
Quem você é...
Onde você esta...
Porque você consegue...
Não com objetivo de somar com sua felicidade e conquistas, mas ao contrário, fazem de tudo na tentativa de apagar sua LUZ a fim de que somente a dela possa brilhar.
A PALAVRA DE DEUS NOS DÁ BASE PARA QUALIFICAR TAIS PESSOAS COMO PESSOAS POSSUIDAS E INFLUENCIADAS PELO ESPIRITO QUE ATUAVA EM JEZEBEL

Procuram defeitos, criticam, falam mal pelas costas, julgam, e só ficam satisfeitos quando consegue te derrubar.
Quando você cai, sua dor, seu sofrimento tem sido o que alegra e alimenta tais pessoas.
Você sabia que este espírito atua tanto em homem como em mulher? É só ter ambição e se esquecer de que quem tem que aparecer é DEUS e não agente, que pronto a brecha esta aberta.
Jezabel foi à esposa do rei Acabe, rei de Israel.
Ela foi uma rainha muito ruim, que promoveu a idolatria e matou muitos profetas.
Jezabel também tentou destruir quem era fiel a Deus.
Jezabel não tinha escrúpulos.
Jezabel se tornou símbolo de crueldade, egoísmo e manipulação.
Jezabel foi condenada por Elias e outros profetas.
Quando as pessoas falam de “espírito de Jezabel”, significa alguém que manipula para conseguir o que quer.
Essa pessoa ensina coisas erradas e desvia pessoas do evangelho, promovendo o pecado.
Estimulam contenda entre irmãos e quer sempre ser a melhor, superior, os donos da verdade, superior a tudo e a todos, ficar com a ultima palavra, ter razão o tempo todo, ser respeitada mesmo sabendo que esta errando, e nunca consegue se alegrar por outras pessoas serem e estarem melhor e acima que elas, fazendo de tudo para derruba-las e assumirem o papel de destaque.
É incapaz de se alegrarem com a felicidade e o sucesso do próximo.
É uma pessoa perigosa e destrutiva. Provavelmente está debaixo da influência de um demônio.

DEUS NOS LIVRE DE ENVOLVIMENTOS COM PESSOAS POSSESSAS POR ESTE ESPÍRITO E QUE O SENHOR O REPREENDA EM NOME DE JESUS.


Aqui você também tem espaço. Abrimos as páginas para aqueles que desejarem ser colaborador e evangelizar conosco através de suas postagens. Envie seu material para: pastoraelianefcr@gmail.com e se sua matéria for aprovada estaremos publicando. Seja um colaborador do Blogue LEVANDO JESUS e EVANGELIZE AQUI

quinta-feira, 17 de maio de 2018

Por que EU NÃO POSSO?

0 comentários



Por que?
Por que não posso me sentir triste?
Por que não posso me se

ntir cansada?
Por que não posso gritar chegaaaaa!?
Por que não posso chorar Quando me decepcionam?
Por que não posso desejar começar tudo de novo?
Por que não posso sentir vontade de ficar sozinha comigo mesma e Deus sem ninguém me apontando dedos e dizendo o que devo e não devo fazer?
Por que não posso olhar em volta e desejar que tudo seja diferente?
Por que não posso sentir vontade de ao invés de dar a outra face a algumas pessoas eu dar é na outra face? kkk engraçado ne?
Resposta:
PORQUE TUDO ME É LÍCITO MAS NEM TUDO ME CONVÉM?
Mas não se 
esqueçam que sou humana também,
PRA. ELIANE

FONTE: https://pastoraelianefcr.wixsite.com/co-levandojesus/single-post/2017/10/03/Por-que


Aqui você também tem espaço. Abrimos as páginas para aqueles que desejarem ser colaborador e evangelizar conosco através de suas postagens. Envie seu material para: pastoraelianefcr@gmail.com e se sua matéria for aprovada estaremos publicando. Seja um colaborador do Blogue LEVANDO JESUS e EVANGELIZE AQUI

AS BENÇÃOS DE DEUS EM NOSSAS VIDAS INCOMODAM A OUTROS...

0 comentários

É IMPRESSIONANTE!
MAS TRISTE DE PERCEBER O QUANTO AS BENÇÃOS DE DEUS EM NOSSAS VIDAS INCOMODAM ALGUMAS PESSOAS E AS LEVAM ATÉ A SE AFASTAREM DE NÓS.

MAS, ENFIM, É DEUS QUEM CUIDA DOS INVEJOSOS E NÃO EU!
CONTINUAREI NA POSIÇÃO QUE DEUS ME COLOCAR SEMPRE ORANDO POR TODOS, PRINCIPALMENTE POR "ESSES".

O QUE ME REFRIGERA A ALMA É SABER QUE NÃO ESTOU SOZINHA E QUE A PALAVRA DE DEUS ME DÁ REFERENCIAS DE GRANDES HOMENS E ATÉ MULHERES QUE SOFRERAM TAMBÉM POR INVEJA DAQUELES QUE NÃO SABEM COMPARTILHAR DA ALEGRIA DO PRÓXIMO.

José, quando foi vendido pelos seus irmão porque era o preferido do seu pai Jacó - Gênesis 37.
Davi, quando veio da batalha contra os filisteus, a sua fama se espalhou pelo reino, levando Saul a tentar matá-lo - 1 Samuel 18.
Caiem não pode suportar quando Deus se agradou mais da oferta do irmão do que a dele. GN 4.8
ENFIM: ( Eu vou descansar, Pois já entreguei meu amanhã nas mãos de Deus, a ultima palavra vem de Deus).

FONTE: https://pastoraelianefcr.wixsite.com/co-levandojesus/single-post/2017/10/07/AS-BEN%C3%87%C3%83OS-DE-DEUS-EM-NOSSAS-VIDAS-INCOMODAM-A-OUTROS

Eliane De Fatima Cardoso Ramos


Aqui você também tem espaço. Abrimos as páginas para aqueles que desejarem ser colaborador e evangelizar conosco através de suas postagens. Envie seu material para: pastoraelianefcr@gmail.com e se sua matéria for aprovada estaremos publicando. Seja um colaborador do Blogue LEVANDO JESUS e EVANGELIZE AQUI

Pastora Eliane (Jó)

Minha lista de blogs

REGISTRE SUA VISITA AQUI