APRESENTAÇÃO

NO AR DESDE 01 DE JANEIRO DE 2014

Neste momento você também pode receber a Jesus Cristo como Salvador, simplesmente conversando com Ele… Em suas próprias palavras, diga de coração para Deus:

Deus, eu reconheço que tenho pecado contra Ti. Por favor, perdoa-me! Eu creio que Jesus Cristo morreu e ressuscitou para pagar o preço pelo meu pecado.
Jesus, entra em meu coração e purifica-me do meu pecado. Neste momento eu confio em Ti como meu único e suficiente Salvador.

Se você orou assim, e foi sincero, você hoje "nasceu de novo" na família de Deus, de acordo com 2 Coríntios 5.17: "E assim, se alguém está em Cristo, é nova criatura: as coisas antigas já passaram; eis que se fizeram novas."

Email

pastoraelianefcr@gmail.com

FALE COM A PASTORA QUI

VISITE NOSSAS PÁGINAS

VISITE NOSSAS PÁGINAS CLICANDO NOS TITULOS ABAIXO

Seja Um Colaborador de Nosso Trabalho

quarta-feira, 12 de abril de 2017

SIM AO MINISTÉRIO PASTORAL FEMININO A LUZ DA BÍBLIA



PASTOREADO FEMININO Há uma confusão muito grande sobre a consagração e ordenação de mulheres ao ministério pastoral. Este é um tema complexo que um post como esse não resolveria, aliás, nem um tratado teológico sobre o assunto resolveria o problema. Mas, aqui, trago algumas considerações sobre o meu apoio para a benção dos líderes sobre o ministério pastoral feminino. As considerações que faço sobre o meu apoio ao ministério pastoral feminino, sem considerar se é apenas ministerial, ou, também, burocrático, são essas.
1° A vocação ministerial é para todos os sacerdotes santos.
O sacerdócio é para todos os santos. Todos, homens e mulheres, foram chamados para servir a Deus e a Sua obra. Em cristo não distinção entre clero e laicato, homens e mulheres. Neste sentido a mulher pode exercer o sacerdócio pastoral.
2° A vocação ministerial é um dom.
O ministério pastoral é um dom dado por Deus a quem ele quiser. Se Deus por sua soberana vontade conceder esse dom a uma mulher, quem somos nós para não impormos as mãos e abençoá-las como pastoras. Se o desempenho da mulher no trabalho pastoral confirma o seu chamado pastoral, porque não consagrá-la. É interessante que ungem-se evangelistas, missionárias, cooperadoras e até doutoras, mas não pastoras, penso que há uma hipocrisia nisto. Consagram-se diaconisas, mas não pastoras, sendo que ministério pastoral é diaconia.
3° Os dons espirituais são concedidos pelo Espírito Santo a toda carne.
Os dons que são necessários para o ministério pastoral são concedidos a todos, sem discriminação. Homens e mulheres possuem dons espirituais. É interessante que na Igreja as mulheres exercem com os seus dons todo tipo de liderança e, porque não, exercer, também a liderança pastoral.
4° Serviço ministerial feminino é evidenciado pelas Escrituras.
Febe era serva da Igreja, uma mulher digna de ser chamada santa, uma mulher que auxiliava muita gente e até mesmo o apóstolo Paulo na Igreja. Uma mulher recomendada à Igreja pelo apóstolo. Priscila era uma colaboradora de Paulo no evangelho, uma mulher que arriscava a vida pela obra. Tinha uma igreja em sua casa e era uma mulher que tinha sabedoria para ensinar a palavra, que é uma prerrogativa para o ministério pastoral. Sem falar em Maria, que foi a primeira pessoa e ver o Cristo ressurreto e receber Dele a missão de anunciar a sua ressurreição. As escrituras apoiam o ministério feminino na Igreja.
5° As mulheres têm demonstrado capacidade para exercer o ministério pastoral.
A capacidade que as mulheres têm demonstrado para exercer o ministério pastoral é evidente. São muitas mulheres que, com amor e dedicação, cuidam do rebanho a elas confiado. Pregam com lucidez, visitam com amor, aconselham com sabedoria, lideram reuniões do conselho com maestria e em tudo são exemplos para o seu rebanho. Muitas mulheres sacrificaram a vida pela missão, evangelizaram, pregaram, fizeram discípulos, mas na hora de ministrar os sacramentos, batismo e ceia, ficavam à parte, para que um pastor realizasse esse trabalho. Na hora de “arrancar os tocos” na obra de evangelização as mulheres eram indispensáveis, no momento em que a igreja era formada, um pastor teria que ser chamado para pastorear a igreja, e a “missionária” tinha que sair para abrir novos caminhos para a propagação do Evangelho.
Ultimamente as coisas têm mudado muito, e as missionárias já podem ministrar os sacramentos e pastorear sozinhas uma igreja, só não podem ser chamadas de pastoras. Mas, isto mudará ainda mais, porque o ministério pastoral feminino está ganhando espaço, sem tirar o de ninguém, é claro.
Essas são apenas algumas considerações, de tantas outras, que fortalecem o ministério pastoral feminino, que dão apoio para que mulheres chamadas para o santo ministério pastoral apascentem o Rebanho do Sumo Pastor.
No que diz respeito a exercerem apenas ministerialmente, ou, também, burocraticamente, fica a cargo de cada denominação, e suas leis e regimentos internos.
Apenas no evangelho, em que discernimos o chamado para o ministério pastoral a todos.
Não a nada na Bíblia que condene o ministério pastoral FEMININO. Tem muita coisa pra igreja se preocupar e estudar e estão sempre ocupado com os ministérios pastoral das mulheres. Por que será? Fica a pergunta que não quer calar. Mas respondam as suas próprias consciências. Pastora Eliane F. C. Ramos - Ministério Casa de Oração Levando Jesus - Petrópolis/RJ


E conhecereis a verdade, e a verdade vos libertará. João 8:32

Pastora Eliane (Jó)