APRESENTAÇÃO

NO AR DESDE 01 DE JANEIRO DE 2014

Neste momento você também pode receber a Jesus Cristo como Salvador, simplesmente conversando com Ele… Em suas próprias palavras, diga de coração para Deus:

Deus, eu reconheço que tenho pecado contra Ti. Por favor, perdoa-me! Eu creio que Jesus Cristo morreu e ressuscitou para pagar o preço pelo meu pecado.
Jesus, entra em meu coração e purifica-me do meu pecado. Neste momento eu confio em Ti como meu único e suficiente Salvador.

Se você orou assim, e foi sincero, você hoje "nasceu de novo" na família de Deus, de acordo com 2 Coríntios 5.17: "E assim, se alguém está em Cristo, é nova criatura: as coisas antigas já passaram; eis que se fizeram novas."

Email

pastoraelianefcr@gmail.com

FALE COM A PASTORA QUI

REGISTRE SUA VISITA AQUI

Seja Um Colaborador de Nosso Trabalho

SUA AJUDA NOS AJUDARÁ A MELHORAR NOSSO TRABALHO

SUA AJUDA NOS AJUDARÁ A MELHORAR NOSSO TRABALHO

Contato

SEJAM BEM VINDO! VOCE ESTA NO CANAL EVANGELÍSTICO, VOCE TAMBÉM PODE POSTAR AQUI, ENVIE PARA ( pastoraelianefcr@gmail.com ) E DIGA PARA O CANAL EVANGELÍSTICO E SE SUA POSTAGEM FOR APROVADA PUBLICAREMOS AQUI.VOLTEM SEMPRE/span>

quarta-feira, 29 de março de 2017

TODOS NOS TEMOS AMIGOS SAUL NESTE CASO, SEJAMOS DAVI


O Rei Saul Persegue o Futuro Rei Davi por causa DA INVEJA



Saul não conseguia entender como é que Davi havia matado Golias com tanta facilidade.
O povo via Davi como um herói, como alguém que recebia glórias de rei.

Todos festejavam a vitória e davam vivas a Davi, um jovem valente que tinha fé no Senhor.
As mulheres cantavam e dançavam dizendo que Saul era poderoso para vencer milhares, mas Davi era muito mais!
Davi poderia vencer dezenas de milhares!

Saul começou a ter inveja e ciúmes de Davi.
Estava indignado e só tinha em mente arranjar um jeito de eliminar DAVI.

Saul sentia-se ameaçado e temia
perder o trono.

Saul chamou Davi e pediu que tocasse harpa para ele novamente. Saul estava com uma lança em sua mão.

Por duas vezes tentou jogar a lança em Davi, mas o jovem corajoso sempre conseguia desviar-se dela.

Saul sabia que Deus o estava protegendo, e sua ira só aumentava com isso.

Para se livrar de Davi, Saul mandou que ele fosse o capitão de seu exército e que saísse à frente na batalha contra os inimigos.

Esperava, assim, que alguém o derrotasse.

Mas Deus protegia Davi!

Deus conhece direitinho todas as pessoas do mundo e nunca deixa de proteger e dar coragem aos que O respeitam e O amam!
Certo dia, o rei Saul mandou que chamassem seu filho jônatas.

E lhe disse: “Quero que você e todos os meus servos arranjem um jeito de vencer Davi!”

Jônatas não conseguia acreditar no que tinha escutado. Seu próprio pai dando ordens para derrotar o seu melhor amigo, Davi.

Davi e Jônatas tinham se tomado ótimos amigos.
Assim que Jônatas soube das más intenções de seu pai, apressou-se para encontrar seu amigo e avisá-lo do perigo que corria.
“Davi, meu bom amigo, meu pai, o Rei Saul, quer eliminar você! Você tem de se esconder! Vou tentar convencer meu pai de que isso que ele quer fazer com você é simplesmente loucura!”, disse Jônatas, desesperado. 

Jônatas, muito sensato, tentou de tudo.
Conversou com Saul, mostrou as qualidades de Davi, disse que Davi nunca fizera nada contra o rei; muito pelo contrário, ele tinha arriscado sua própria vida pelo rei e pelo povo de Israel na luta contra Golias.

Saul jurou a Jônatas que nada faria contra Davi.
Jônatas contou a Davi a conversa que tivera com seu pai.

Davi voltou a tocar para Saul como antes.
Mas houve guerra novamente, e Davi teve de ir à batalha.

Mais uma vez voltou vitorioso.
Nova maldade, no entanto, veio invadir o espírito de Saul.

E, enquanto Davi tocava harpa para ele, uma lança atirada por Saul veio em direção ao jovem.
Mas Davi conseguiu se desviar com rapidez.

Naquela mesma noite, Davi fugiu para uma outra região, pois soubera que na manhã seguinte seria atacado novamente.
A vida sobre a Terra seria bem mais tranquila se todos se respeitassem com amor no coração!

Não demorou muito e Davi estava de volta.
Ele foi conversar com Jônatas, seu grande e verdadeiro amigo.

“Por que o seu pai não gosta de mim? O que fiz de errado?”, perguntou Davi, muito triste.
“Meu pai não faz nada sem que eu fique sabendo”, disse Jônatas.

Mas Davi advertiu: “Ora, Jônatas, não seja ingênuo, Saul sabe muito bem que você gosta muito de mim e que a nossa amizade é muito forte. Para não magoar  você, resolveu não lhe contar nada sobre as intenções dele.

Então, Jônatas e Davi combinaram um jeito de saber quais as intenções de Saul.
Jônatas falaria com seu pai para ver qual a reação dele sobre Davi. Enquanto isso, Davi deveria se esconder no campo e esperar uns três dias e, então, voltar até o lugar onde os dois haviam combinado.  Jônatas explicou o resto do plano: “Davi, vou atirar três flechas para aquele lado, como se eu estivesse fazendo tiro ao alvo. Mandarei meu ajudante buscar as flechas. Se eu disser ao moço: ‘Olha, as flechas estão para cá!’, você pode vir que não há mais perigo. Mas se eu disser ao moço: ‘Olha, as flechas estão bem para lá!’, então será o sinal para que você vá embora. Há perigo em sua vida, e o Senhor quer que você se salve.” Como é bom ter amigos leais!

Jônatas foi conversar com seu pai. Saul criticou Davi por não estar ali com eles para comer pão (havia esse costume na época da lua nova.
Jônatas, sempre em defesa de seu amigo, disse ao pai que Davi queria ir a Belém para ver sua família e fazer sacrifício a Deus.

Saul, muito furioso, não compreendia por que Jônatas sempre defendia Davi.
“Você realmente nem parece meu filho. Não entendo por que você protege o filho de Jessé! Será que você não entende que, enquanto Davi viver, nem mesmo você e o seu trono estarão garantidos?”, comentou Saul com irritação. Saul gostaria de pegar Davi naquele instante, se pudesse, porque estava muito nervoso. Jônatas, sempre um bom filho, tentou acalmar os ânimos de seu pai. Mas Saul, num instante de fúria, arremessou uma lança contra Jônatas.

Dessa forma, Jônatas passou a ter certeza de que seu pai estava determinado a eliminar Davi.
Magoado, humilhado e decepcionado, Jônatas saiu para o campo para lançar as flechas e avisar Davi.
Atirou as flechas e disse ao moço que elas estavam bem longe dele. Assim que o moço pegou as flechas, Jônatas mandou-o de volta para a cidade. Dessa forma poderia despedir-se do seu amigo Davi, e ninguém os veria.

Quando os dois amigos se viram sozinhos, abraçaram-se e choraram.

A dor de ter de se despedir era grande em seus corações. E Davi chorou muito. “Vá em paz; e que o nosso juramento de amizade seja eterno. Que o Senhor esteja entre mim e você, entre os meus descendentes e os seus descendentes!”, disse  Jônatas. Davi levantou-se e partiu. Jônatas voltou para a cidade.

As verdadeiras amizades são abençoadas por Deus.

As verdadeiras amizades dão muita alegria a Deus!

Pastora Eliane (Jó)