APRESENTAÇÃO

NO AR DESDE 01 DE JANEIRO DE 2014

Neste momento você também pode receber a Jesus Cristo como Salvador, simplesmente conversando com Ele… Em suas próprias palavras, diga de coração para Deus:

Deus, eu reconheço que tenho pecado contra Ti. Por favor, perdoa-me! Eu creio que Jesus Cristo morreu e ressuscitou para pagar o preço pelo meu pecado.
Jesus, entra em meu coração e purifica-me do meu pecado. Neste momento eu confio em Ti como meu único e suficiente Salvador.

Se você orou assim, e foi sincero, você hoje "nasceu de novo" na família de Deus, de acordo com 2 Coríntios 5.17: "E assim, se alguém está em Cristo, é nova criatura: as coisas antigas já passaram; eis que se fizeram novas."

Email

pastoraelianefcr@gmail.com

FALE COM A PASTORA QUI

VISITE NOSSAS PÁGINAS

VISITE NOSSAS PÁGINAS CLICANDO NOS TITULOS ABAIXO

Seja Um Colaborador de Nosso Trabalho

quinta-feira, 30 de novembro de 2017

Levando Jesus em 3 minutos 30/11/17

O que acontece em sua ausência? Esse é o seu legado.

O maior ato de liderança é o que acontece na sua ausência.
Se tudo que vc fizer morrer contigo vc é um fracasso.
A verdadeira liderança é medida pelo que acontece depois que vc morre.
Por isso que verdadeiros líderes não investem em templos
Jesus nunca construiu um templo.
Eles (os verdadeiros líderes) investem em pessoas, por que?


Por que SUCESSO, SEM UM SUCESSOR É FRACASSO.
Então o seu legado não deveria estar em templos, programas ou projetos. O seu legado deve ser em pessoas.
O maior ato de um líder é ser um mentor.
Quem voce está mentoriando para assumir o seu lugar?
Verdadeiros líderes se fazem desnecessário.
E verdadeiros líderes se constroem sem esforço (de forma natural).
Então grandes líderes medem sua grandeza pela ausência.
Olhe Jesus! O maior líder de todos, escute sua palavra:
É melhor para vocês que eu vá, em outras palavras, se eu não for embora vocês não serão melhores.
Minha ausência, sua grandeza!
Ele provou sua grandeza indo embora.


Ele partiu e Sua organização cresceu em sua ausência.
Minha pergunta é : se você morrer hoje, como um líder, saindo do estúdio,em um acidente, o que vai acontecer com sua organização? 


Sua igreja? 

Seu negócio? 

Se tudo morrer quando voce morrer você é um fracasso.
Então eu te encorajo neste momento, identifique seus sucessores e os mentores, os treine.
Por isso que em nossa organização eu sou desnecessário, eu poso viajar o mundo é o nosso ministério cresce, e a empresa cresce.
Jesus Cristo disse a Pedro: você me ama? E ele respondeu sim Senhor. Jesus disse: então a empresa é sua alimente as pessoas, e Ele partiu.
O que acontece em sua ausência?
Esse é o seu legado.
Eis a grande verdade! 

terça-feira, 28 de novembro de 2017

Levando Jesus em 3 minutos de 28/11/2017

quem é voce no vale?

No vale, ou somos osso ou somos profeta, depende de nós escolhermos o que queremos ser.
Quer ser osso? Fica aí parado esperando um profeta chegar até voce.
Mas quer ser profeta meu irmao?

Então profetize sobre esses ossos secos agooooooraaaa.
Reajaaaaaaaaa! E verás o agir de Deus.
Pra. Eliane.

LEIAM POR FAVOR ISSO É MUITO SÉRIO!!!

LEIAM POR FAVOR
ISSO É MUITO SÉRIO!!!
Oséas 4.6 "porque meu povo se perde por falta de conhecimento"
Triste! mas a cada dia vemos com mais frequência esta realidade.
Oferecemos ESTUDO BÍBLICO!
RESPOSTA: Igreja Vazia
PUBLICAMOS VIDEOS COM MENSAGENS BÍBLICAS!
RESPOSTA: Pouca ou quase nada visualização e Curtida
GRAVAMOS A PALAVRA DE DEUS EM ÁUDIO E COMPARTILHAMOS:
RESPOSTA: Pedidos de cancelamento no envio das mensagens pois o celular não suporta.
AI, O POVO VAI A UM CULTO QUE FOI ANUNCIADO QUE VAI UM PROVETA QUE REVELA ATÉ PELO NOME DA PESSOA!!!
RESPOSTA: Casa cheia. e o povo dando glória pra tudo que ouve, até sem saber pra que esta dando gloria e amém.
Vi um vídeo a poucos minutos atras que me incomodou profundamente, a parte que me incomodou não foi nem a do profeta acusando o pastor nem a do pastor se defendendo do profeta mas sim: AS PARTES EM QUE, AS MESMAS PESSOAS QUE GLORIFICAVAM E DIZIAM FALA DEUS QUANDO O PROFETA ACUSAVA ERAM AS MESMAS QUE DAVAM GLORIA QUANDO O PASTOR SE DEFENDIA.
Resultado,O povo esta perdido
De quem será a culpa?
Prefiro não dizer, mas não se esqueçam de que a escolha é de cada um de nós.
ONDE, COMO E O QUE VOCE TEM BUSCADO COMO ALIMENTO?
Reflita Igreja Jesus esta voltando.
Pra. Pra Eliane De Fátima Levando Jesus

sábado, 25 de novembro de 2017

Nota Oficial 1 ANO MINISTÉRIO


Sou a Pastora Eliane de Fátima Cardoso Ramos, Pastora Presidente do ministério (CASA DE ORAÇÃO LEVANDO JESUS) Localizada na Rua Dom João Braga número 11 – Bairro Alto da Serra, Cidade de Petrópolis, Estado do Rio de Janeiro. Desde 01 de março de 2016.
Nesta ocasião de a data de hoje, 26/11/2017, ser aniversário de minha  ordenação pastoral, trago oficialmente as devidas informações abaixo publicamente.
O Motivo desta nota, é o respeito que tenho em primeiro lugar pela OBRA DE DEUS, que é séria e precisa ser respeitada e estar sempre  diante da Luz da verdade, somado ao respeito e consideração as ovelhas que o Senhor Jesus tem me confiado, e a todos os amigos e amigas que me conhecem e sabem que meu compromisso é com Deus de forma que a Verdade prevalece em minha vida.
Tomando Ciência de que ouve burburinhos a respeito de qual ministério eu estaria pastoriando,  Como minha vida é um livro aberto, para todos os que me conhecem, não tenho nada a esconder de ninguém, pois já escondi muitas coisas quando perambulava pelas trevas, mas hoje, tenho orgulho de dizer, ando na Luz de Jesus de forma que nada esta escondido ou oculto na minha vida à ninguém.
Por este motivo também venho trazer publicamente que fui Ordenada a Pastora por uma Pastora de uma ministério de São Paulo, Piracicaba, Acompanhada de outro Pastor da Mesma Cidade e de Um Pastor da minha Cidade. Os Três são meus pastores de consagração, abaixo de Deus, a quem eu respeito e sempre respeitarei. Pois entendo e creio que o Homem só faz o que Deus manda e que antes do homem agir Deus já agiu primeiro.
Mas preciso deixar bem claro aqui, que não faço parte do ministério de nenhum dos três pastores,  não mencionarei nomes, para não expor nenhum deles publicamente, em respeito, mas os mais íntimos a mim sabem exatamente de quem falo.
No ato da ordenação a Pastora me apresentou como Pastora vice-presidente do ministério dela, mas essa apresentação já foi invalidada a partir do momento em que Deus me direcionou, logo em seguida, ao ministério que Ele me confiou.
Ele, DEUS, me deu nome para o Ministério e me ordenou a estar na direção. Como obediente que sou, pois o que me importa é obedecer e não sacrificar, eu escolhi obedecer a Deus e dei andamento a tudo que o Espírito Santo foi direcionando em nossas vidas e hoje, nosso ministério que o Senhor Jesus nos emprestou aqui na Terra para ministrar sua Palavra e ganhar almas e curar vidas se Chama (CASA DE ORAÇÃO LEVANDO JESUS).
Desta forma, a Pastora que vos fala trabalha com visão de Reino SIM, recebe e apoia outros ministérios SIM, Mas a aliança é com DEUS.
No Momento estamos trabalhando juntos numa aliança espiritual, feita por DEUS com o  ministério Assembleia de Deus Projeto Avivamento,  apoiados  CONVENÇÃO GERAL DAS ASSEMBLEIAS DE DEUS PENTECOSTAIS DO BRASIL E EXTERIOR.
Fazemos visitas em outras igrejas e recebemos visitas de outros ministério em nossa humilde igreja também  o que aproveito a oportunidade para agradecer pois muito nos alegra, e qualquer outra informação fora da que aqui relatei foge a realidade.
E para finalizar, O meu Pastor é o Senhor Jesus! A quem sou eternamente Grata. A quem presto todos os dias contas de tudo que faço e recebo orientações de tudo que preciso fazer pela sua obra. E procuro ser fiel e obediente sempre.
Nesta oportunidade agradeço a todas as minhas ovelhinhas lindas e abençoadas que Deus me confiou e eu APRENDI A AMAR por me ajudarem e muito nessa abençoada que Deus por sua infinita bondade e misericórdia tem honrado nesta Terra.
Agradeço a todos os Pastores que ao serem convidados somaram com visão de reino com este ministério assim como também aos missionários, diáconos e diaconisas, obreiros em geral do exercito do Senhor Jesus e a todos os Visitantes também.
A casa esta aberta para todos, nosso PONTO ALTO  é ORAÇÃO e PALAVRA.
Deus abençoe a todos em Nome do Senhor Jesus

Pra. Eliane

Pra. Eliane Levando Jesus - JESUS ESTA VOLTANDO

terça-feira, 21 de novembro de 2017

SONHOS PROFÉTICOS NEM SEMPRE VEM SÓ DE DEUS MAS TODOS DEUS PERMITE

*   

Enganam-se os que pensam que só profeta tem sonhos da parte de Deus.
Deus dá o sonha a quem ele quer o segredo profético esta no entendimento da parte de Deus, ou seja, na revelação dos sonhos proféticos.
Temos referencias bíblica que nos prova essa verdade como, por exemplo, em:  “GENESIS 41, 1 Passados dois anos inteiros, Faraó sonhou que estava em pé junto ao rio Nilo;

2 e eis que subiam do rio sete vacas, formosas à vista e gordas de carne, e pastavam no carriçal.

3 Após elas subiam do rio outras sete vacas, feias à vista e magras de carne; e paravam junto às outras vacas à beira do Nilo.

4 E as vacas feias à vista e magras de carne devoravam as sete formosas à vista e gordas. Então Faraó acordou.

5 Depois dormiu e tornou a sonhar; e eis que brotavam dum mesmo pé sete espigas cheias e boas.

6 Após elas brotavam sete espigas miúdas e queimadas do vento oriental.

7 e as espigas miúdas devoravam as sete espigas grandes e cheias. Então Faraó acordou, e eis que era um sonho.”.
     
Aqui quem sonhou foi Faraó,  um idolatra, Deus permitiu a ele este sonho para estar operando na vida de Faraó e de José que estava na prisão depois de ser vendido por seus irmãos, outro fato importante de se observar nesta parte da história é que Jose foi vendido aos israelitas pelos seus irmãos por vinte moedas de prata, mas foi Rubens, quem sugeriu jogá-lo no buraco:  Genesis 37: 21 Mas Rúben, ouvindo isso, livrou-o das mãos deles, dizendo: Não lhe tiremos a vida. 22 Também lhes disse Rúben: Não derrameis sangue; lançai-o nesta cova, que está no deserto, e não lanceis mão nele. Disse isto para livrá-lo das mãos deles, a fim de restituí-lo a seu pai.
Como tudo tem um propósito de Deus, muitas vezes o inimigo de nossas almas toma a mente até de nossos familiares para se levantarem contra nos, mas nada acontece sem a permissão de Deus que sempre usa alguém a nosso favor como na historia de Jose, todos os irmãos queriam matá-lo, mas Deus usou a Rúben para não permitir a fim de que a vontade de Deus se cumprisse na vida de José em controlar o destino da nação. Nada foge ao propósito de Deus e tudo esta sujeita a intervenção Dele e ao seu controle direto.
  Mas no versículo oito do mesmo capítulo vai dizer que, Faraó ficou com espírito perturbado com o sonho: GENESIS 41: 8 Pela manhã o seu espírito estava perturbado; pelo que mandou chamar todos os adivinhadores do Egito, e todos os seus sábios. Faraó contou-lhes os seus sonhos, mas não havia quem lhos interpretasse.
E ao mandar chamar os adivinhadores chegou a ele um ungido de Deus para fazer a interpretação do Sonho, que todos nos sabemos ter sido Jose.
Podemos entender claramente aqui, que o ímpio tem sonhos proféticos permitidos por Deus também, mas ao acordar, sentem-se incomodados por Deus a buscar o entendimento daquele sonho, e Deus sempre envia o profeta para estar revelando aquele sonho.

Já aqueles que têm o sonho e junto com ele o entendimento da parte de Deus, estes sim, são considerados dons de Deus e só são permitidos àqueles que procuram estar em comunhão com o Pai mantendo uma vida no altar.

SERVIR SEMPRE COM HUMILDADE E OBEDIÊNCIA

*   .

Deus me orienta compartilhar neste livro digital: LEVITICO 10: 1 e 2 - 1 Ora, Nadabe, e Abiú, filhos de Arão, tomaram cada um o seu incensário e, pondo neles fogo e sobre ele deitando incenso, ofereceu fogo estranho perante o Senhor, o que ele não lhes ordenara.

2 Então saiu fogo de diante do Senhor, e os devorou; e morreram perante o Senhor.
    O entendimento que Deus me dá para estar compartilhando aqui, é que, os filhos de Arão, (Nabade e Abiu) foram punidos com a morte por apresentarem fogo estranho perante o altar do Senhor.
    Para uma melhor compreensão, relatamos que somente o Sumo Sacerdote podia oferecer sacrifícios no Altar do Senhor, já aqui, deparamos com um erro bastante comum nos dias de hoje, porém muito perigoso e como pudemos ler vista por Deus como erro mortal diante da punição aplicada em ambos os infratores.
    Trazendo para os dias atuais, comparamos esses erros aos de ambicionar posições dentro da igreja nos esquecendo da posição que Deus nos quer, como servos.
    Posições, que muitas vezes nem estamos preparados para receber e espaços que não temos chamados para ocuparmos.
    Cometemos o erro de ousar fazer ou falar coisas que Deus não autorizou que não fomos chamados nem ungidos para tal.
    Erros de vaidades.
    Alguns pregadores vão dizer que (Nabade e Abiu) cometeram tal erro sobre efeito de bebida, mas a bíblia não prova isso, mas fato é que, um erro não justifica o outro e ambos desobedientes e desrespeitaram as autoridades do Sumo Sacerdote e do Altar do Senhor e isso lhes custou à vida.
    Quantas vezes nos morremos pouco a pouco espiritualmente porque ousamos nos atrevemos a fazer ou dizer coisas que Deus não nos autorizou, não mandou e por falta de discernimento às vezes até achamos que estamos fazendo a vontade Dele.
    Quando nosso dever é orar, pedir que Deus esteja confirmando dentro de sua palavra, sermos humildes para aceitarmos o NÃO de Deus, pois queremos sempre ouvir SIM confundindo a vontade de Deus com a nossa.
    Quando agimos assim, não deixamos outra escolha a Deus a não ser a punição, e aos desrespeitarmos o querer de Deus estamos pecando e a bíblia vai dizer em;  ROMANOS 6: 23 Porque o salário do pecado é a morte, mas o dom gratuito de Deus é a vida eterna em Cristo Jesus nosso Senhor.
    Resumindo aqui, podemos entender que (Nabade e Abiu) desrespeitaram a lei de Deus, e o desrespeito sendo pecado não houve espaço para o arrependimento sincero assim sendo foram punidos com a morte.
Nosso dever de SERVO DO SENHOR é servirmos sempre com obediência e respeito à Deus. 

Amém.
Pra. Eliane de Fatima Cardoso Ramos

UM CRISTÃO PODE SER COMUNISTA?

A RESPOSTA A ESTA PERGUNTA É NÃO.

Não, um cristão não pode ser comunista verdadeiro. Os comunistas são ateus, não acreditam em Deus. É verdade que existe opressão e devemos lutar contra ela. Mas não é preciso ser comunista para querer justiça social ou ser anti-capitalista.
Os comunistas acreditam que podem criar uma sociedade justa e boa sem Deus. A Bíblia diz que isso é impossível, porque a bondade e a justiça vêm de Deus. Onde Ele é rejeitado, reina o pecado (Romanos 1:28). O comunismo também ensina que se pode usar qualquer método para atingir uma sociedade igualitária, porque a moralidade é relativa. Se é preciso fazer uma revolução ou matar pessoas, é justificado pelo bem maior da sociedade. A Bíblia ensina que há regras morais universais, instituídas por Deus. Os fins.

Os princípios do comunismo estão todos interligados, não dá para ser comunista e só aceitar algumas partes. Isso já não é comunismo. Um cristão pode ser ativista e lutar para melhorar a sociedade mas deve fazer tudo em amor, seguindo Deus. Só o poder de Jesus em nós pode realmente mudar a sociedade.
Os primeiros cristãos eram comunistas?
Não, os primeiros cristãos não eram comunistas. O comunismo defende que a riqueza deve ser distribuída à força. Os primeiros cristãos vendiam o que tinham para partilhar com todos voluntariamente (Atos dos Apóstolos 4:32-35). Ninguém era obrigado contra sua vontade. Essa generosidade surgiu pelo poder do Espírito Santo nos seus corações, que lhes ensinou a amar os outros sem egoísmo. A igreja primitiva entendeu que a riqueza não resolve os problemas, só Jesus é a solução.
O que é o comunismo?
O comunismo é uma ideologia política e econômica que defende a igualdade social e o fim da exploração das classes mais baixas. Surgiu como protesto contra as más condições de trabalho dos operários nas fábricas. Seu defensor mais conhecido foi Karl Marx. O comunismo tem pontos positivos mas seu ensino vai contra os princípios da Bíblia.
Quais os princípios do comunismo?
A História é uma luta de classes – há sempre um grupo de pessoas mais poderosas que exploram as menos poderosas. Depois, os grupos com menos poder se revoltam contra a opressão. No fim, a ordem é estabelecida outra vez, com um novo grupo dominante que explora os outros. E a História se repete.
A economia controla tudo – quem tem mais dinheiro tem mais poder, influencia mais a política e tem mais chance de ganhar ainda mais dinheiro. Os mais pobres ficam presos em um ciclo de pobreza que vai piorando, porque os mais ricos controlam tudo e os exploram cada vez mais. O mercado livre é o grande responsável pela desigualdade social.
A religião é uma invenção dos opressores – a religião mantém as classes mais baixas contentes em sua situação degradante, prometendo uma vida melhor na eternidade. Os comunistas são ateus.
O Estado deve controlar a economia – para garantir uma distribuição justa dos recursos entre todos. Empresas privadas são gananciosas demais.
Os operários devem tomar o poder – os operários são os mais interessados na justiça social, portanto são os mais indicados para estar no poder e controlar a economia. Eles devem chegar ao poder, por qualquer meio possível.
O Comunismo concorda com a Bíblia?
Não, o comunismo não concorda com a Bíblia. O comunismo erra:
Sobre religião – a religião tem sido usada por opressores mas não surgiu por esse motivo. A religião é uma resposta à nossa necessidade de comunhão com Deus (Eclesiastes 3:11). O pecado nos separou de Deus e bem lá no fundo todos sabemos que falta essa comunhão.
Sobre a economia – a economia tem muito poder mas o que gera opressão é o pecado. Não há nenhum sistema económico que vai funcionar perfeitamente onde há pecado.
Sobre a solução – dar todo o poder ao Estado não vai resolver o problema da justiça social, simplesmente vai causar outro ciclo de opressão dos mais poderosos sobre os mais fracos. Quem tem todo o poder acaba abusando dela, mesmo se é operário, por causa do pecado (1 Timóteo 6:9-10). A solução é uma mudança de coração por Jesus, para nos libertar do pecado e do amor ao dinheiro.

FONTE: https://www.respostas.com.br/o-que-e-o-comunismo/

domingo, 19 de novembro de 2017

PORQUE COMEMORAMOS O NATAL

PORQUE COMEMORAMOS O NATAL
Por falta de crescimento espiritual; por causa do velho homem, o homem adâmico que existe em nós, e que ainda predomina; por causa da tradição cega, a que ainda nos prendemos. Enfim, enquanto cada um de nós ainda persiste em continuar como crente carnal, prevalece o mundanismo que nos prende ao engano.

PORQUE NÃO DEVEMOS COMEMORAR O NATAL
Sua origem e simbologias são pagãs e anti bíblicas.
Houve toda uma trama nos séculos III e IV d.C. para envolver os cristãos nesta festa, tornando-os cúmplices. Mas sempre existiram aqueles que não participaram.
É uma festa especialmente do mundo, onde suas concupiscência são satisfeitas.
É uma festa hipócrita, porque, para justificá-la, foi usada a pessoa do Senhor Jesus em vão.
É uma festa mentirosa, porque, o Senhor Jesus não nasceu no dia 25 de dezembro - Este dia é a data de comemoração dos deuses pagãos: Osíris, Mitra, Baal, Apolo, etc.
É uma festa de caráter oculto, mágico onde se encontra o chamado "espírito do Natal" .
Portanto, se comemorarmos o Natal, estamos na verdade nos associando às obras infrutuosas das trevas (Efésios 5:11) , tornando-nos cúmplices da hipocrisia.
Se justificarmos esta festa, estaremos aceitando a mentira de Satanás - "santificando" uma mentira - e negando a nossa posição de cristãos. Estaremos em fraqueza de fé, negando a autoridade que Cristo Jesus nos entregou, que é o fruto dessa fé.
"Estaremos nos prendendo a um jugo desigual com os incrédulos; pois que sociedade tem a justiça com a injustiça? ou que comunhão tem a luz com as trevas? Que harmonia há entre Cristo e Belial? ou que parte tem o crente com o incrédulo?" (II Coríntios 6:14-15) .

Bibliografia:

(1) DOMATO, Hernâni - História do Calendário, pag. 26 (ed. 1976)
(2) HADAS, Moses et alii - Roma Imperial, pag. 132
(3) IDEM, Ibidem
CINLOT, Juan Eduardo - Dicionário de símbolos, pag, 511-512, "Saturnais" (ed. 1984)
(4) NERY, Isre 1 - 0 natal e seus símbolos, pag. 31-32, (ed. 1978)
(5) SHERRARD, Philip et alii - Bizâncio, pag.16
(6) ABRIL, Cultural - As grandes religiões, vol. 1, pag. 124 (ed. 1973)
(7) HARDEN, Donald - Os fenícios, pag. 80-81 (ed. 1968) ABRIL, Cultural - Op. cit.
(8) IDEM, Ibidem
(9) IDEM, Ibidem
(10) BOWLE, John et alii - Pequena enciclopédia da história do mundo, vol. 1, pag. 200-201 (ed.1964)
(11) ABRIL, Cultural - Op. cit., vol. 1, pag. 124-126
(12) "Mitra o deus invicto: Mitologia e Iconografia" - Mostruário existente no Museu de Arqueologia da USP.
(13) HADAS - Op. cit., pag. 135-136
(14) ABRIL, Cultural - Op. cit.
(15) DONATO - Op. cit., pag. 38.
(16) "Mitra o deus invicto..."
(17) "Os mistérios científicos do Natal" in Folha de São Paulo - 25/12/80, pag.2
NERY, Op. cit., pag. 31-32
(18) ABRIL, Cultural - Op. cit.
(19) DAVIS, John D. - A cruz era um símbolo sagrado entre os caldeus, fenícios e os egípcios, além de outras nações orientais. Ver: "Cruz" in "Dicionário da Bíblia"
(20) BOWLE - Op. cit., pag. 23316
(21) SHERRARD - Op. cit., pag.16
(22) IDEM, Ibidem
(23) IDEM, Ibidem
(24) LAROUSSE Grande Enciclopédia, vol.8, pag. 4736-4737, "Natal"(ed. 1970)
(25) DELTA UNIVERSAL Enciclopédia, vol. 10 pag. 5608, "Natal" ((ed. 1980)
(26) BURNS, Edward McNall -História da civilização ocidental, vol. 1 pag. 52-53
(27) CIRLOT - Op. cit., pag. 98-103, "A árvore".
(28) HARDEN - Op. cit., pag. 80-81
(29) McKENZIE, John L. - Dicionário Bíblico, pag. 82, "Aserá" (ed. 1983)
(30) DAVIS, John D. - "Dicionário da Bíblia" pag. 57, "Aserim, Aserá, plural Aserim..." (ed. 1960)
(31) FRAZER, Sir James George - O ramo de ouro - Versão ilustrada. Círculo do livro, 1978. (Trata ao longo do livro, sobre as árvores sagradas, como também sobre o santuário de Nemi).
(32) POWELL T. G. E - Os celtas pag. 163 (ed. 1965)
(33) IDEM, Ibidem, pag 156-157
(34) NERY, Op. cit., pag. 40
(35) IDEM, Ibidem
(36) IDEM, Ibidem
(37) "Atualidades Nestlé" Conheça os porquês das tradições de Natal - Jan./Mar. 1981 pag.30-31
(38) LAROUSSE Grande Enciclopédia - Op. cit.
(39) "Atualidades Nestlé" Conheça os porquês das tradições de Natal
(40) NERY, Op. cit., pag. 43-46
(41) DONATO - Op. cit., pag. 33

(42) NERY, Op. cit., pag. 7

O ANO NOVO


O festival do Ano Novo está ligado ao deus pagão Janus, de onde veio o mês de Janeiro - Januárius.
Janus é o deus romano que protege os átrios e os lares. É representado por uma cabeça com dois rostos: um olhando para o passado e outro para o futuro, dando a entender (segundo a crença) que tem total conhecimento tanto do passado como do futuro. Em 1º de Janeiro, em sua honra, os romanos trocavam presentes entre si. (41)

A GUIRLANDA
Dentre os costumes pagãos, havia o de presentear as pessoas com ramos verdes, nas festas do Ano Novo, em Janeiro. Cria-se que carregando os ramos para dentro de casa, estariam trazendo as bênçãos da natureza, pois, "para os pagãos, a natureza é portadora de espíritos e divindades". (42). Talvez venha daí o surgimento da guirlanda dos dias de hoje. 

O Natal, na verdade, é um sincretismo religioso feito nos séculos III e IV d.C., para que pudesse ser passado à posteridade todos os rituais e abominações pagãs.
É uma festa pagã, onde o nome do Senhor Jesus foi usado apenas como pretexto, fazendo-O de palhaço e espetáculo para o mundo.
Se pensamos que toda aquela simbologia era válida apenas para a época em que os pagãos cultuavam seus deuses, estamos enganados. Se assim fosse , não haveria razão de mantê-las nesta festa.
Há uma dupla finalidade na existência do Natal:
Além das mensagens inerentes, há um atrativo que chama todo mundo à participar do seu ritual . Assim como a Saturnália foi para os romanos, o Natal é para o mundo - tornando cada participante um cúmplice de sua magia. Foi uma forma que Satanás achou para oferecer a sua ilusória proposta de paz e harmonia, transformando assim o mundo na "Saturnia Tellus". Por outro lado, suas simbologias, rituais, mensagens ocultas, destinadas aos praticantes dos rituais de ocultismo, bruxaria e feitiçaria são rituais pagãos que sobreviveram até os dias de hoje.
As evidências desta verdade, além do que foi mostrado até agora nesse trabalho, são as crescentes publicações de magia, bruxaria, ocultismo, adivinhação, facilmente encontrados em qualquer banca de jornal ou livraria, onde estão também incluídas as simbologias de Natal.
Uma das grandes provas da ligação do Natal com rituais de magia, é o chamado "espírito do Natal", onde o ambiente é modificado pelos enfeites - símbolos de significados ocultos. Juntamente com as músicas, é criado um clima de mistério, e esta sensação atinge qualquer pessoa de qualquer crença, católicos, espíritas, possivelmente budistas, muçulmanos, e até os ateus, criando uma espécie de confraternização.
O estranho é que atinge incrédulos e crentes, o que evidencia que esta magia existe e tem grande poder de penetração no mundo.
Como o povo de Deus poderia participar desta festa, sabendo de sua ligação com o ocultismo, magia, e feitiçaria?
Está evidente a finalidade do Natal como portador de mensagens - não bíblicas - mas mensagens destinadas aos que perecem.
Nós é que procuramos cristianizar o Natal.
Se o mundo age desta forma, não é de admirar, pois faz o que lhe é próprio. Mas os filhos de Deus que têm a função e a responsabilidade de ser luz do mundo e sal da terra, quando comemoram o natal - sabendo o que ele significa - se fazem pior do que o mundo, pois desvirtuam totalmente a sua função. Jesus disse:
"Vós sois o sal da terra; mas se o sal se tornar insípido, com que se há de restaurar-lhe o sabor? Para nada mais presta, senão para ser lançado fora, e ser pisado pelos homens.
Vós sois a luz do mundo. Não se pode esconder uma cidade situada sobre um monte; nem os que acendem uma candeia a colocam debaixo do alqueire, mas no velador, e assim ilumina a todos que estão na casa.
Assim resplandeça a vossa luz diante dos homens, para que vejam as vossas boas, e glorifiquem a vosso Pai, que está nos céus". (Mateus 5:13-16) .
Devemos nos distinguir deste século mau, pois para isto estamos aqui!
Não somos iguais ao mundo - apesar de estarmos sujeitos às mesmas paixões e pecados - depois de sermos atingidos pela graça de Deus, na pessoa do Senhor Jesus, temos armas espirituais para não andarmos mais como escravos do pecado do mundo e do diabo. E estamos aguardando a redenção total, na Sua volta. Como servos de Deus, é necessário que o nosso testemunho seja completo.
Quando procuramos fazer a vontade de Deus, cumprindo o mandamento de sermos o sal da terra, a luz do mundo, é inevitável termos atitudes diferentes dos incrédulos .
Quando fazemos isto, muitos nos acusam de fanáticos, radicais, extremistas, ou...de não termos amor para com os outros. Não sabendo eles que foi exatamente este o exemplo dado pelo próprio Senhor e pelos Seus discípulos, como Estêvão e Paulo (Marcos 11:15-18; João 2:13-16; Atos 7:2-51; 17:32-33).
Seremos os juízes que julgarão o mundo e até os anjos (ICoríntios 6:2,3); não podemos, portanto, nos conformar com este mundo (Romanos 12:2) (IICoríntios 7:1), "visto que a amizade do mundo é inimizade contra Deus "(Tiago 4:4).
Jesus, antes de ser entregue para ser crucificado, orou: "Não rogo que os tires do mundo, mas que os guardes do Malígno". (João 17:15)
Quando, para não sermos antipáticos, participamos e nos harmonizamos com o mundo, estamos sendo cúmplices do mal, sendo pedras de tropeço para a ação de Deus a favor do próprio mundo! O mundo precisa ver gente transformada ao caráter de Jesus. Só Deus - quando Lhe somos fiéis, tomando a posição de agradá-Lo - fará esta mistura : não sair do mundo, mas ser guardado do malígno.
A Bíblia nos exorta:
"...não sejais participantes com eles; pois outrora éreis trevas, mas agora sois luz no Senhor; andai como filhos da luz (pois o fruto da luz está em toda a bondade, e justiça e verdade), provando o que é agradável ao Senhor; e não vos associeis ás obras infrutuosas das trevas, antes, porém, condenai-as; " (Efésios 5:7-11) .
A mensagem está bem clara: Não devemos nos associar às obras infrutuosas das trevas, e sim condená-las.
Não se esconda atrás de desculpas com estas:
"O nosso Natal é diferente"- Isto é mentira, pois, além de comemorarmos na mesma data, também adotamos os mesmos costumes dos incrédulos.
"Estamos comemorando o nascimento de Jesus"- Outra mentira, pois o Senhor Jesus não nasceu nesse dia, e, o fato de não ser mencionado na Bíblia a data do Seu nascimento, é justamente para evitar a Sua comemoração. Na verdade, quando comemoramos o Natal, estamos comemorando a Mitra, Baal, e outros deuses, que se encarnaram no Papai Noel.
"Santificamos o Natal" - Santificaria o cristão uma mentira, uma farsa?
"O que vale é a intenção"- Com a intenção ninguém foi salvo. Com a intenção podemos cometer os mais abomináveis crimes.
"Jesus é o sol da justiça" - Uma das possíveis alegações, é que Deus permitiu que os povos pagãos adorassem os deuses como o deus Sol, porque quando o Senhor Jesus vier, Ele será adorado também como o "sol da justiça".
Não é possível que haja alguém, realmente cristão, com tão absurda desculpa. Prefiro acreditar que Satanás sabendo que Jesus é a luz do mundo, criou falsos deuses como luz e sol, para enganar a muitos, sendo que ele mesmo se faz passar por anjo de luz. (II Cor.11:14)
O que faz com que o cristão participe dessa festa, na verdade, é a pressão, a provação que ele passa.
Como foi mencionado antes, o "espírito do Natal" realmente existe, e é uma espécie de magia criada para envolver, enlaçar, prender as pessoas à esta festa.

O cristão, diante dos familiares, dos irmãos da igreja, no serviço e na sociedade em geral, onde é comemorado o Natal, sofre realmente uma pressão. Mas é justamente aí que ele deve dar o verdadeiro testemunho. Quanto mais ele se negar a participar dessas festas pagãs e abomináveis, mais vai se distinguir do mundo, sendo luz e sal da terra, brilhando mais diante das trevas, e exalando o bom perfume de Cristo. 
PRÓXIMA POSTAGEM - (PORQUE COMEMORAMOS O NATAL)
Pra. Eliane de Fátima

A ÁRVORE DE NATAL


Como os cultos pagãos estão ligados às estações do ano, consequentemente deram origem ao culto solar.
Porém, as estações do ano estão ligadas também ao ciclo do florescimento da vegetação .
Surgiu, assim, a adoração à plantas, particularmente à árvores. E para dar sentido à esta adoração, os pagãos associaram os seus deuses às respectivas árvores.
No Egito, por exemplo, o deus Osíris "personificava o crescimento da vegetação e das forças criadoras do Nilo" (26), sendo representado, pelo cedro. Outros deuses de outros povos, tinham suas representações vegetais: Átis, o abeto (pinheiro), Júpiter , a azinheira, Apolo, o louro, e mais uma infinidade de outros deuses e suas árvores, que não vale a pena mencionar aqui. (27)
Contudo, a Bíblia registra sobre esta abominável modalidade de culto pagão, quando fala sobre a Ashera.
Esta era uma deusa cananéia, chamada também de "Ashera-do Mar", ou "Senhora do Mar", cujo filho era o tão mencionado Baal. (28)
Símbolo da fertilidade, para quem era praticada a prostituição cultual, pois tinha o seu equivalente: Asterot (ou Astoret) e Astarte - deusa semítica da vegetação (29). Era representada por uma figura feminina nua, segurando os dois seios, numa atitude de lascívia. Era também representada por uma espécie de árvore, provavelmente trabalhada. Esta representação é citada em várias passagens bíblicas : I Reis 16:33; 18:19; II Reis 13:6; 17:16; 18:4; 21:3; etc,.
Havia também para esta deusa, imagens esculpidas (II Reis 21:7), vasos (II Reis 23:4), cortinas (II Reis 23:7), e profetas (I Reis 18:19).
Porém, quando Gideão destruiu o altar de Baal e cortou a Ashera, mostrou que se tratava de uma árvore: "...disse o Senhor a Gideão; Toma um dos bois de teu pai, a saber, o segundo boi de sete anos, e derriba o altar de Baal que é de teu pai, e corta a asera que está ao pé dele.
Edifica ao Senhor teu Deus um altar no cume deste lugar forte, na forma devida; toma o segundo boi, e o oferece em holocausto, com a lenha da asera que cortaste". (Juízes 6:25-26)
Ora, lenha não se tira de uma estátua, e sim de árvores.
Outra prova evidente está na seguinte passagem:
"Não plantarás nenhuma árvore como asera , ao pé do altar do Senhor teu Deus, que fizeres". (Deuteronômio 16:21).
Segundo Davis, a Ashera, cujo plural é Asherim, é o nome de algum tronco de árvore da qual eram tirados os ramos, e se tornava símbolo de uma deusa com este nome de Aserá ." (30)
Na Bíblia de tradução de João Ferreira de Almeida, na versão "Revista e Atualizada" é traduzido por "bosque" ; na versão "De Acordo com os Melhores Textos em Hebraico e Grego", como também na esgotada "Tradução Brasileira" mantém-se a palavra original - Ashera.
Porém, uma coisa está bem claro: Esta deusa, representada, às vezes, por uma estatueta, era também representada por uma árvore considerada sagrada, ou o seu tronco, pois ela podia ser plantada. (Deuteronômio 16:21).
Hoje, o enfeitado pinheiro de Natal tomou o lugar da Ashera . Ele é colocado até defronte dos púlpitos, como se o Senhor Jesus tivesse algo a ver com tão abominável símbolo.
No passado, o pinheiro estava ligado aos povos bárbaros, e o culto à árvores sagradas era muito apreciado pelos romanos.Eles tinham, por exemplo, o carvalho sagrado de Diana, localizado num bosque também considerado sagrado - o "Santuário de Nemi". (31)
Os bárbaros, particularmente os germanos e celtas, criam no chamado "espírito da árvore", entidades que habitavam dentro das árvores, principalmente nos carvalhos mais velhos.
Daí se originaram os druídas - sacerdotes oficiantes de uma série de magias e rituais.
Os druídas pertenciam à uma classe recrutada entre as crianças da aristocracia guerreira, e tinham grandes poderes dentro da sociedade celta. A palavra druída - druí (singular), e druad (plural) provavelmente significa: sabedoria grande, profunda sabedoria do carvalho (32). E entre suas atividades se incluiam sacrifícios humanos. (33)
Para os germanos, o carvalho era a árvore do deus Donar, chamado também de Thor, Odin, Wodan. E foi com eles que, o pinheiro de Natal teve o seu impulso inicial, dado provavelmente por missionários católicos.
Conta a lenda que Vilfrido , um desses missionários, quando pregava aos pagãos da Europa, teve problemas com o culto às árvores. Em frente à sua igreja havia um velho carvalho, e os bárbaros criam que ali dentro habitava um espírito. Na tentativa de convencê-los que suas crenças eram infundadas, ele resolveu derrubar a árvore. Coincidentemente, armou-se uma tempestade e no momento em que a árvore caiu, um raio despedaçou o seu tronco, espalhando-o por todos os lados. Havia, porém, um pinheirinho no local da queda que nada sofreu.
Para os bárbaros, ficou óbvio que era a manifestação de Donar, acompanhado de sua comitiva : tempestade e relâmpagos. Portanto, não tinham nada a perder quando Vilfrido declarou que aquela manifestação era do Deus dos cristãos, e que o pinheirinho passara a ser do menino Jesus. (34)
Outra história (se é lenda não sei), conta que Bonifácio (673-754 d.c.), quando encontrou os bárbaros adoradores de árvores, em Geismar, Alemanha - centro religioso desses povos - resolveu derrubar um velho carvalho, e com a madeira edificou uma igreja em homenagem a "são" Pedro. (35)
O culto às árvores sempre sobreviveu, e em 1539 havia ornamentação com árvores nas casas e nas igrejas. Em 1671, havia comemorações na França, com árvores enfeitadas, provavelmente introduzidas por Charlotte Elizabette da Baviera, princesa do Palatinado; e assim chegou até aos nossos dias. (36)
Quanto aos enfeites das árvores de Natal, segundo a Enciclopédia Delta Universal (vol. 10 pag. 5608, da edição de 1980), são diversas as suas procedências. Provavelmente começaram com os escandinavos que decoravam suas árvores com redes de pescas, assim como os poloneses que o faziam com velas e ornamentos de papel brilhante.

O PAPAI NOEL
Dentre todos os símbolos, este é o que aparentemente não tem ligação com o paganismo das civilizações antigas. Provavelmente, o Papai Noel surgiu no século passado, quando Thomas Nast, pintor norte-americano, criou esta figura sorridente de barbas brancas. (37)
Muitas pessoas pensam que o Papai Noel seja o elemento principal que deu origem ao crescente consumismo das festas natalinas - o que não deixa de ser verdade. Porém, se analisarmos melhor veremos que, mais do que o consumismo, ele tem uma importância fundamental para realçar o Natal.
Quando examinamos a origem pagã do Natal, buscamos as fontes no passado, quando os cultos à deuses estranhos eram de grande importância para os pagãos. O pretexto para manter aqueles cultos foi colocar o Senhor Jesus no meio de uma festa que não tem nada a ver com Ele. Atualmente, os rituais foram mantidos, mas os deuses foram esquecidos, e a pessoa do Senhor Jesus se torna dispensável, pois, para o mundo, não tem a menor importância se o Natal corresponde ou não ao nascimento de Jesus.
Somente para os crentes, que querem defender estas festividades pagãs, é que seria interessante manter esta grande mentira.
Para os católicos, seria também interessante manter a festa de Natal, como o nascimento de Cristo, mesmo sabendo que é uma grande mentira.
Restou, portanto, para o mundo em geral, a necessidade de um ídolo que fosse mais conveniente para manter "o espírito do Natal" , visto que nem todo mundo poderia ser tão "religioso".
Este ídolo teria que servir tanto para o católico menos fervoroso, para o crente ecumênico, como também para um ateu. Pois, o importante é a imagem, os ritos mágicos, e o espírito do Natal.
No passado, houve cristãos fiéis que combateram estas festas, como já foi mencionado. Os puritanos, na Inglaterra, proibiram os festejos natalinos em 1644, tendo o mesmo ocorrido na Escócia. Esta proibição conseguiu atingir os territórios puritanos dos EUA, que só comemoraram o Natal cerca de 200 anos depois, em 1836. (38) Tinha-se de manter, portanto, um meio de garantir a festa de Natal.
Era necessário criar uma imagem que fosse bem aceita pelo público - uma imagem agradável - definitivamente associada à festa de Natal. E o Papai Noel foi criado especialmente para cativar as crianças - criando desse modo um laço de afetividade que dificilmente seria destruído, mesmo quando esta criança, se tornando adulta, soubesse que o Natal é uma grande mentira.
E quem hoje, entre os cristãos, aceitaria combater esta festa que, na verdade, é uma abominação? Existe uma grande pressão, que infelizmente influencia o próprio meio evangélico.
O Papai Noel, porém, não tinha somente esta finalidade. Não há mais Mitra, nem Apolo ou Baal no panteão de algum povo. Na festa de Natal sobraram apenas os símbolos: a guirlanda, a árvore, os presentes, as velas, os enfeites, as estrelas - objetos inanimados, de origem pagã, mas nenhuma figura viva.
Se realmente o Senhor Jesus tivesse nascido no dia 25 de dezembro, sem dúvida seria o representante ideal, e não precisaria de uma outra figura.
Porém, é o Papai Noel que está em destaque, e não o Senhor Jesus; é o Papai Noel quem move a festa, a quem se atribui a distribuição dos presentes - uma grande mentira - pois, até as crianças sabem de onde vem o dinheiro do presente. Mas, ele é tido como benfeitor e amigo de todos (como Mitra), simplesmente porque o Papai Noel é a reencarnação de Baal, Apolo, Osíris e Mitra.
A sua criação baseia-se nas lendas sobre Nicolau, um suposto santo do séc. III a IV da era cristã, da cidade de Mira, na Ásia Menor.
Conta-se que Nicolau, herdeiro de grande riqueza, a distribuiu entre os pobres e as crianças "que não tinham com que se alegrar durante o Natal". (39)
Como ele se tornou o "santo protetor" de diversas causas no meio popular, "para cada caso foram criados episódios de sua vida para justificar a devoção" é "considerado protetor das crianças, dos marinheiros ... das noivas, dos comerciantes, dos escravos, dos sentenciados, dos homens ricos, dos ladrões". (40). Podemos dizer que é um "santo" para "quebrar qualquer galho", razão pela qual foi escolhido para dar origem à figura de Papai Noel.

 (PRÓXIMA POSTAGEM (ANO ANO)
Pra, Eliane de Fátima
E conhecereis a verdade, e a verdade vos libertará. João 8:32

Pastora Eliane (Jó)