APRESENTAÇÃO

NO AR DESDE 01 DE JANEIRO DE 2014

Neste momento você também pode receber a Jesus Cristo como Salvador, simplesmente conversando com Ele… Em suas próprias palavras, diga de coração para Deus:

Deus, eu reconheço que tenho pecado contra Ti. Por favor, perdoa-me! Eu creio que Jesus Cristo morreu e ressuscitou para pagar o preço pelo meu pecado.
Jesus, entra em meu coração e purifica-me do meu pecado. Neste momento eu confio em Ti como meu único e suficiente Salvador.

Se você orou assim, e foi sincero, você hoje "nasceu de novo" na família de Deus, de acordo com 2 Coríntios 5.17: "E assim, se alguém está em Cristo, é nova criatura: as coisas antigas já passaram; eis que se fizeram novas."

Email

pastoraelianefcr@gmail.com

FALE COM A PASTORA QUI

domingo, 3 de janeiro de 2016

SEJAMOS ZELOSOS E NÃO CIUMENTOS.

1 comentários




Saibam diferenciar.
Embora pareça ser sinônimo  ( zelos e ciúme), há uma diferença gritante.
No grego secular o termo  (ciúme) significa inveja:
“quem faz com que alguém tenha ressentimento contra outra pessoa por ela ter algo ou ser de forma que ele mesmo desejaria ter ou ser, sem, porém, possuí-lo, ou consegui-lo” é ciumento, ou seja, invejoso.

Entretanto, zelo é:
“o desejo de ter aquilo que o outro possui, sem necessariamente ter ressentimento contra aquele que o possui”.
O ciumento,  “se ocupa mais em privar o outro da coisa desejada e alguns até criticam, ao invés de lutar e se esforçar para também obtê-la”.
O ciúme não esta apenas entre os casais, se encontra em muitos outros tipos de relacionamentos.
Referencia bíblica que apontam o ciúme:
Miriã  era a irmã mais velha de Moisés e Arão, os líderes dos israelitas durante o Êxodo. Enquanto os israelitas estavam no deserto, Miriã ficou com ciúme (inveja) de seu irmão Moisés.  
Labão teve ciúme, (inveja) de Jacó
Os irmãos de José tiveram ciúmes, (inveja ) de José
Quando Raquel viu que não conseguia engravidar de Jacó ela teve ciúmes, (inveja) da irmã.
Em conclusão, vemos com muita freqüência o CIUME em nosso meio nos dias atuais até dentro das igrejas.
Imagine que você está assistindo a  uma classe na escola dominical e percebe a grande habilidade que alguém tem para ensinar. No entanto, você não é capaz de alegrar-se com isso. Muitas vezes, o motivo disso é ciúme, ou seja, a inveja.
Você admira, mas ao invés de buscar conhecimento para ser capaz também, por saber que se trata de algo importante, bom, agradável, prefere criticar, procura algum defeito ou alguém que não tenha gostado para se aliar a fim de alimentar seu ego e transforma assim um sentimento que poderia ser de ZELO em um CIUME sinônimo de inveja.
Precisamos vigiar os nossos sentimentos e rever conceitos se desejamos ser salvos.
Eliane de Fatima Cardoso Ramos

sábado, 2 de janeiro de 2016

COMO NASCE UMA FOFOCA? – Por: Eliane de Fátima Cardoso Ramos

0 comentários



“-Olha, vou te falar uma coisa, mas não é fofoca não, vou te falar, pois sou seu amigo”! Mas não conte nada para ninguém! Se você contar eu falo que é mentira e não confiarei, mas em você. Só, estou te falando, pois eu gostaria de saber se fosse comigo! Isso não é fofoca, estou apenas tecendo um comentário e te alertando. Guarde para você e se for fazer alguma coisa a respeito não mencione meu nome, por favor!”
Amigos! Quem de nós nunca ouviu algumas destas frases acima se não todas? Acredito que todos nos já ouvimos! Cuidado com qualquer conversa que comece com estes precedentes, pois é exatamente assim nasce uma fofoca. Qualquer comentário sobre a vida alheia sem a presença da pessoa mencionada é FOFOCA, MEXERICO e não devemos jamais compartilhar pois não há nada de superior em uma fofoca. Nossa tarefa é simplesmente expressarmos amor, a vida é muito mais plena de paz quando vivenciamos nossas vidas e não a vida alheia. De algum modo, todos nós lidamos com a fofoca, hora ouvindo, hora vitima, mas jamais devemos proferir nem alimentar.
Devemos compreender melhor as polaridades com as quais temos que lidar sondando as origens que moldam tudo que temos que enfrentar, equilibrando-nos, sem jamais acreditar muito menos ficar a mercê da fofoca que tem a força de poluir nosso raciocínio e nos segar. Nada na vida, vem sozinho, a fofoca é irmã da inveja que é filha da escuridão. Tudo que ouvimos, deve ser filtrados pela nossa consciência, procurando enxergar os dois lados da moeda.
O mundo esta repleto de pessoas que se dizem cristãs, crentes, evangélicas, espirituais, religiosos, mas que não perdem uma oportunidade de pincelar um comentário maldoso sobre alguém com quem não tenha afinidades desejando assim puxar para seu lado o maior número de pessoas jogando uns contra os outros. Quando não, vivem emprestando seus ouvidos a fofoqueiros o que não os diferenciam dos tais, pois eles só existem, porque alguém se prontificam a ouvi-los, alguém lhes dão atenção.
Isso é atitude inferior, negativa, do mal mesmo. Quem assim procede, está mostrando que ainda tem muito que estudar e aprender com a palavra de Deus e precisam ter a simplicidade e humildade que Jesus Cristo nos deixou como exemplo, pois, ele sofreu todos os tipos de humilhações e injustiças e ainda assim pregou o amor e o perdão como comportamento Cristão.
A vida, tal qual conhecemos, sempre terá fofocas, sempre será assim, mas a nossa tarefa, é de nos desligarmos deste pólo, aceitando as ocorrências de nossas vidas sem procurar culpar a ninguém, manifestando equilíbrio, sabedoria espiritual e emocional. Só assim, nos daremos conta de que todos somos filhos de Deus e não apenas criaturas e assim aprendemos e evoluímos de acordo com o tempo de cada um. O impulso de interferir na vida alheia deve dar lugar, portanto, à aceitação de que cada um viva a sua própria experiência, havendo assim, o respeito e o equilíbrio.
Artigo criado em 2012 e reescrito em 2015. por:
Eliane de Fátima Cardoso Ramo
s

Pastora Eliane (Jó)

Minha lista de blogs

REGISTRE SUA VISITA AQUI